Casa e decoração

Universitários aquecem mercado imobiliário no início do ano; veja dicas de locação

Getty Images
Imóveis previamente mobiliados não são necessariamente os mais disputados --a maioria dos inquilinos prefere decorar por conta própria-- porém, eles podem ter um custo 50% maior Imagem: Getty Images

DANIELA SALÚ

Da Redação

24/01/2011 07h00

Com o início do ano letivo, um público específico ajuda a movimentar o mercado imobiliário: os estudantes universitários. Seja pela necessidade de mudar de cidade por causa da faculdade, ou ainda, apenas aproveitando o momento para deixar a casa dos pais e se estabelecer mais próximo do local de estudos, dentro do próprio município, os estudantes aquecem as locações de imóveis nos meses de janeiro, fevereiro e julho. Segundo o Secovi-SP, sindicato da categoria imobiliária, em alguns municípios paulistas com campus universitário, como Sorocaba, Bauru, São José do Rio Preto e Campinas, a procura por moradia pode aumentar até 40%.

Os imóveis mais buscados são apartamentos de um ou dois dormitórios, em bom estado de conservação e com valor de aluguel entre R$ 1.300 e R$ 2.000, de acordo com a imobiliária Lello Imóveis, de São Paulo. A tradicional imagem da república estudantil, com várias pessoas e muita desordem, vem perdendo espaço, segundo os profissionais da área. “Hoje o perfil mais comum é o estudante que mora sozinho, ou divide com um irmão, primo ou colega muito próximo. Não tem mais aquilo de dividir com um grupo”, afirma Roseli Hernandes, diretora empresa.

Entretanto, com o decorrer do tempo, há a possibilidade de mudanças no perfil dessa locação. “Muitas vezes a pessoa chega à cidade sem conhecer ninguém. Depois começa a fazer amigos e passa a dividir a casa, principalmente após o primeiro ano de faculdade”, diz Eduardo Zangari, diretor de locação da AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo). Por esse motivo, e também por eventuais mudanças de curso após o início da faculdade, há a possibilidade de rompimento do contrato antes do prazo.

O contrato padrão de locação tem duração mínima de 30 meses, com previsão de cobrança de uma multa proporcional ao período que resta para o seu cumprimento, em caso de rescisão. Mesmo para estudantes, não é possível estabelecer uma duração diferenciada, como acontece com as locações de temporada típicas de final de ano. “Entretanto, pode-se conversar com o proprietário e propor a inclusão de uma cláusula no contrato dispensando o inquilino da multa rescisória caso ele permaneça ao menos um ano no imóvel”, afirma Rosana Chiminazzo, diretora de locação do Secovi Campinas.

A proximidade com o local de estudo é um dos maiores atrativos para os futuros inquilinos nesse perfil. Como alguns precisarão chegar muito cedo à faculdade – ou sairão em um horário avançado, a localização estratégica conta pontos. Imóveis previamente mobiliados não são necessariamente os mais disputados (a maioria dos inquilinos prefere decorar por conta própria), porém, eles podem ter um custo 50% maior do que o valor normal.

Veja abaixo algumas dicas de locação para os estudantes e também para os proprietários que pretendem disponibilizar seus imóveis com foco nesse público.

Inquilinos:

  • Verifique bem a estrutura do imóvel antes de fechar o contrato. Abra torneiras, teste as descargas, acenda e apague as luzes e cheque possíveis vazamentos e infiltrações que poderão trazer problemas posteriores;
  • Informe-se sobre o comportamento da vizinhança para avaliar o nível de tranquilidade que você terá quando precisar estudar em casa. Veja se existem bares, boates, feiras livres, obras, excesso de trânsito ou outros fatores que provoquem barulho (vale visitar o imóvel em diferentes horários). Pode parecer um detalhe, mas, principalmente para quem sai de cidades tranquilas para locais mais movimentados, o nível de ruído incomoda bastante quando se torna cotidiano;
  • Procure saber como é a segurança no local, a facilidade no acesso a outras áreas de interesse, a rede de transporte, a infraestrutura de serviços como mercado, farmácia, lavanderia, hospitais, shoppings, etc.
  • Avalie se o imóvel atende às suas necessidades também no que diz respeito ao preço e tamanho, pois, eventualmente, você pode precisar de espaço para receber visitas da família;
  • Se o objetivo é montar uma república, opte por uma casa, onde é possível abrigar mais pessoas sem criar tantos problemas com os vizinhos. Em edifícios de apartamentos maiores, o perfil de morador é mais familiar, e certamente festas e reuniões de amigos causarão conflitos no condomínio. No entanto, mesmo vivendo em uma casa, é preciso respeitar os limites da boa convivência com os demais moradores do bairro;
  • Se você mora com um grupo e pretende sair do imóvel sozinho, é preciso solicitar a alteração do contrato de locação se ele estiver em seu nome. Assim outro morador ficará responsável legalmente pelo aluguel. Mesmo sem estar mais ocupando o apartamento ou casa, quem responde judicialmente por qualquer problema é a pessoa que consta no contrato;
  • A maioria dos proprietários não aceita como fiador proprietário de imóvel em outra cidade, pois em caso de inadimplência, fica mais trabalhoso protestar a dívida. Seguro fiança, depósito-caução e título de capitalização (utilizado em algumas regiões do país) são alternativas ao fiador como garantia.


Proprietários:

  • Faça uma avaliação cadastral criteriosa antes de aprovar a ficha do inquilino. Se houver alguma incompatibilidade, questione ou não aprove a ficha;
  • Realize uma vistoria detalhada, se possível com fotos, na assinatura do contrato, determinando que o imóvel deverá ser devolvido nas mesmas condições em que foi entregue. Se o imóvel for mobiliado, descreva todos os pertences, com quantidade e marcas. A lei permite ao proprietário cobrar por eventuais quebras ou danos, salvo a deterioração causada pelo tempo de uso;
  • Entregue uma cópia da convenção e regulamento do condomínio para o inquilino juntamente com o contrato da locação. Dessa forma, ele não poderá alegar que não conhecia as regras do local em caso de infração. Para repúblicas, especifique no contrato a proibição da sublocação, evitando, assim, que o inquilino coloque um número grande de pessoas no local, o que irá causar um maior desgaste do imóvel;
  • Se o inquilino não tiver fiador com imóvel na cidade, prefira o seguro-fiança ao depósito-caução, especialmente se o apartamento for grande, pois, nessa modalidade, você só tem cobertura de três meses de aluguel, e o prejuízo pode ir além, com dívidas de condomínio ou danos ao patrimônio;
  • Se houver até três moradores no imóvel, faça o contrato no nome de todos eles, e providencie uma procuração para que eles possam responder por qualquer questão mesmo na ausência de alguém do grupo. Assim, caso um deles vier a desocupar o imóvel, não será preciso tentar localizar a pessoa para fazer uma cobrança na ocorrência de inadimplência;
  • Além do pagamento do aluguel, é importante acompanhar o pagamento do IPTU, do condomínio e da conta de água, pois são encargos que recaem sobre o dono do imóvel caso o inquilino não cumpra sua obrigação;
  • Mantenha contato com a administradora do edifício, assim como com porteiros, zeladores e síndicos para saber se o inquilino está causando problemas e desrespeitando as normas do condomínio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
Casa e Decoração
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
BBC
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Topo