Casa e decoração

Arquiteto holandês Rem Koolhaas lamenta demolição do São Vito e compara São Paulo a Lagos, na Nigéria

Luiza Sigulem / UOL
Rem Koolhass em palestra no Sesc Pompeia (25/08/2011) Imagem: Luiza Sigulem / UOL

SIMONE CAPOZZI

Editora do UOL Casa e Imóveis

25/08/2011 20h23

Rem Koolhaas está em São Paulo para o lançamento do projeto de uma exposição de arte que será realizada em setembro de 2012 na Casa de Vidro de Lina Bo Bardi, com a curadoria de Hans Ulrich Obrist. O arquiteto, premiado com o Pritzker, o Nobel da arquitetura, em 2000, e com o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2010, proferiu uma palestra, nesta quinta-feira, 25, no Sesc Pompeia para apresentação da mostra que irá reunir 30 artistas, entre eles Cildo Meireles, Douglas Gordon, Ernesto Neto e Dominique Gonzalez-Foerster.

  • Reuters

    Lagos, na Nigéria, onde o trânsito engarrafado tornou-se uma grande oportunidade para comércio

Em sua apresentação, Koolhaas, autor de obras controversas como o edifício de 600 mil m² da CCTV (Televisão Central da China, na sigla em inglês, de 2002), em Pequim, e da Casa da Música (2005), no Porto, Portugal, disse que, após passar 20 anos estudando as cidades, agora decidiu se voltar para o campo e analisar o que as pessoas deixaram para trás ao saírem do interior para as metrópoles. A tecnologia dos tratores e das engenhocas usadas para ordenhar vacas está fascinando o arquiteto.

Professor do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade de Harvard, onde liderou o programa Project on the City (Projeto sobre a Cidade, uma tradução livre), o autor “Nova York Delirante” lamentou a demolição do edifício São Vito, no Centro de São Paulo, para o qual havia proposto a instalação de um novo elevador, em 2002, quando visitou a cidade por ocasião do Arte/Cidade Zona Leste. Mais do que melhorar as condições de vida dos moradores do São Vito, a ideia de Koolhaas era estabelecer um processo entre os moradores, o poder público, a mídia e fornecedores que levasse a uma transformação urbanística de dentro para fora.

Sobre suas impressões de São Paulo, Rem Koolhaas diz não ver diferenças da cidade em relação a outras. “Vejo mais similaridades do que diferenças”, afirma. “São Paulo tem muito em comum com Lagos, Jacarta e Manila”. A comparação pode não ser muito lisonjeira para uma cidade que gosta de se comparar a Nova York e Milão. Mas é tão precisa quanto possível.

  • Getty Images

    A poluição e a falta de um gabarito, o que produz um relevo pouco harmônico de casas baixas em torno de prédios altos, são pontos em comum entre Jacarta, na Indonésia, e São Paulo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
BBC
do UOL
Casa e Decoração
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
Topo