Casa e decoração

Batata-doce agrada aos fitness e aos caipiras no 'arraiá', plante em casa

Getty Images
Batata-doce: a delícia junina caiu nas graças dos fitness, mas também serve para enfeitar Imagem: Getty Images

Simone Sayegh

Do UOL, em São Paulo

24/06/2015 07h01

A batata-doce (Ipomoea batatas) é originaria da América (tropical), mas foi levada para a Europa pelos portugueses e espanhóis, difundindo-se de lá para os demais continentes. Muito lembrado no período das festas juninas, o alimento serve como base para receitas como sopas, pães e assados, mas nem só de fogão ele vive. O Brasil é o 10º maior produtor mundial e quase toda a colheita está voltada para consumo ‘de mesa’, porém essa raiz pode ser utilizada, também, como fonte alternativa de bioenergia, produzindo biomassa para obtenção de álcool combustível, por exemplo.  

Solo e rega

Como regra geral, a rústica batata-doce é resistente à seca e se desenvolve em qualquer tipo de solo, mas os ideais são os mais leves e soltos, com boa fertilidade e aeração e bem drenados. O cuidado na escolha da terra se dá, porque o excesso de matéria orgânica e nitrogênio, assim como de umidade, provoca o desenvolvimento de ramas e diminui a formação de raízes, enquanto solos compactados ocasionam queda de produtividade.

Planta que demanda muito sol, temperaturas entre 20 e 30 °C e pouco vento, a batata-doce pede irrigações regulares durante o plantio. Botanicamente, a cultivar é uma raiz de armazenamento, ou seja, um reservatório de nutrientes para que a planta possa sobreviver em situações difíceis. A batata-doce não produz tubérculos e, sim, raízes tuberosas, que é o que comemos.

Principais cultivares recomendadas para consumo

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Beauregard: casca rosada escuro e polpa amarelo intenso. Textura bem úmida

  • Imagem: Divulgação/ Embrapa
    Divulgação/ Embrapa
    Imagem: Divulgação/ Embrapa

    BRS - Amélia: casca rosada e polpa amarela. Extremamente doce

  • Imagem: Divulgação/ Embrapa
    Divulgação/ Embrapa
    Imagem: Divulgação/ Embrapa

    BRS - Cuia: casca creme e polpa creme.Textura úmida

  • Imagem: Divulgação/ Embrapa
    Divulgação/ Embrapa
    Imagem: Divulgação/ Embrapa

    BRS-Rubissol: casca vermelho vinho e polpa creme. Textura seca

Fonte: Embrapa

O plantio

Na hora do plantio, a parte utilizada é a rama da planta: enterre (pelo menos) duas gemas (encontro entre o caule principal e um ramo secundário, de onde a nova plantinha irá brotar) de um galho com cinco, em uma cova não muito funda (15 a 20 cm). Se o cultivo for feito em canteiro, deixe a distância de cerca de um metro entre as covas, para que os espécimes possam se desenvolver. Em média, a colheita pode ser feita entre 100 e 180 dias e, por volta de 30 a 45 dias após a retirada do solo, as batatas-doces brotam sozinhas, estando plantadas ou não.

A própria batata-doce, aliás, pode ser plantada: basta cobri-la diretamente com o solo. As brotações também permitem o cultivo, pois cada uma constitui uma nova muda. A época ideal para começar seu canteiro é após o inverno. Mas, se o fim é apenas ornamental, o início da cultura pode ser realizado em qualquer época do ano.

Getty Images
As brotações da batata-doce podem ser usadas como mudas também em casa Imagem: Getty Images
Em vasos

Apesar do cultivo fácil, o plantio em vasos requer alguns cuidados, como escolher uma cultivar menos ramificada e com ciclo de vida mais curto. Se o intuito for criar um vaso ornamental, qualquer recipiente que permita uma boa drenagem pode ser utilizado. A batata-doce é bonita, pois apresenta flores em forma de sino. A planta também vai bem em interiores com boa luminosidade, mas nessa condições ela não irá produzir raízes para consumo.

Se o objetivo é saborear as batatas, use vasos grandes (no mínimo, 15 l) e deixe-os diretamente expostos à luz solar. O substrato deve ser arenoso, apresentar boa quantidade de húmus (terra preta) e a frequência de regas é de uma a duas vezes por semana. Como norma, a planta da batata-doce não deve ser podada, mas se o uso for ornamental, as ramas muito compridas, envelhecidas ou amareladas podem ser retiradas.

Normalmente resistente a pragas, não está imune ao ataque de insetos como pulgões e moscas-brancas. Os pulgões podem infestar o exemplar desde cedo, atacando os brotos. Já a mosca-branca (Bemisia tabaci), geralmente, ocupa a face inferior da folha. Para combate-los, use inseticidas domésticos naturais.

Curiosidades

  • Todas as partes da planta são aproveitadas integralmente

  • É utilizada para consumo humano e animal...

    ... além de servir como matéria-prima para alcoóis finos (indústria farmacêutica) e biocombustíveis.

  • Possui elevado valor calórico (carboidratos)...

    ...além de conter ferro, cálcio e fósforo e de ser rica em vitaminas A, B e C, antocianinas e pró-vitamina A. As ramas são fontes de proteína.

  • Existem batatas-doces com diferentes cores de polpa e casca

    Roxo, alaranjado, creme e branco são as mais comuns.

  • É o sexto cultivo mais importante no mundo...

    ... e a China é o principal produtor com 120 milhões toneladas por ano.

  • A NASA selecionou as batatas-doces para serem plantada em missões espaciais de longa duração

    A cultivar foi escolhida por sua eficiência fotossintética.

  • Produz mais etanol (158l/t-1) do que a cana (80l/t-1)

Fonte: Embrapa, Instituto Agronômico de Campinas e Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
BBC
do UOL
Casa e Decoração
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Topo