Decoração de ambientes

Boa forma em casa: monte um canto para malhar sem detonar a decoração

Giovanny Gerolla

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/06/2016 07h01

Fazer exercício faz bem e adaptar um cantinho da casa para instalar equipamentos de ginástica pode ser uma ótima forma de manter uma rotina mais saudável. Para dar aos músculos um pouco de flexibilidade e força, não é preciso muita coisa: "bozu" (aquela "meia bola"), elásticos, "overball" (pequena bola de borracha), bola para pilates, uma torre de halteres (com pares de 1 kg até 10 kg) ou algumas unidades de "kettlebell" (um tipo de peso), colchonete (ou "mat", aquela esteira para a prática de yoga), caneleiras e um "step".

Se houver um pouquinho mais de espaço, uma bicicleta ergométrica é uma boa escolha para o treino cardiovascular e ocupa menos espaço que uma esteira.

Junior Lago/ UOL
O antigo home office do pai de Maria Fernanda Barros Silva, que também era educador físico, virou espaço de treino para a professora de pilates e ioga Imagem: Junior Lago/ UOL
Em casa e em ordem

Mas como organizar tudo isso sem deixar o apê, muitas vezes pequeno, entulhado? Se o espaço é escasso, faça uma triagem e eleja os equipamentos imprescindíveis e, quando possível, acomode-os em armários. Mas se guarda-los em compartimentos fechados não é uma opção, seja criativo e deixe os objetos visíveis, como se fossem parte da decoração.

Bola, elásticos e "kettlebell", por exemplo, são coloridos e podem combinar com outros móveis do escritório, da varanda ou até do lavabo. Ao escolher o local para montar sua mini academia, leve em conta se a ventilação é abundante, caso contrário, instale um ventilador. A iluminação não deve ofuscar e nem esquentar e os espelhos são muito bem-vindos, pois auxiliam na correção da postura durante o exercício.

Também pense no piso: se não der para instalar um revestimento vinílico, como os usados em academias e, por isso, resistentes a danos, utilize um tapete de PVC, que evita escorregamentos e o desgaste do piso original por quedas de pesos e pelos respingos de suor.

Junior Lago/ UOL
"No meu apartamento adaptei um antigo lavabo com 1,5 m x 2 m para acomodar bike de spinning, colchonete, overball e uma prancha de pilates", conta a arquiteta Ana Cristina Tavares Imagem: Junior Lago/ UOL
Sem área mínima

Ao pensar seu cantinho do exercício, a área mínima não é tão relevante, basta que seja possível distribuir os equipamentos de forma a existir espaço suficiente para a circulação entre eles e para a execução dos movimentos com segurança e algum conforto.

A marcenaria é uma ótima ferramenta para integrar os equipamentos à decoração. Podem ser desenhados aparadores para encaixar as bolas de pilates, painéis para fixar halteres e elásticos, inclusive, sem escondê-los. Outra saída é aproveitar o mobiliário e a área de vários cômodos, já que alguns itens são mais volumosos que outros. Para qualquer alternativa, tenha disciplina: depois do exercício, cada coisa deve ir para seu lugar. 

Agora, se a ideia de ver o sofá ou a cama lado a lado com a ergométrica ou a prancha de pilates for um incômodo, o melhor é ter uma sala só para aparelhos de ginástica. Mas se o espaço não deixa, convém apelar para a academia mais próxima.

Getty Images
Aparelhos como o Leg Press 45 (foto), não são indicados para o uso doméstico, a menos que haja uma sala exclusiva e espaçosa para a academia Imagem: Getty Images
Pegando pesado

Se a intenção é pegar pesado na musculação, talvez uma academia caseira não supra as necessidades do atleta. O mais indicado é ter um cômodo grande e bem equipado e, claro, o acompanhamento de um educador físico. Mesmo assim, a variedade de exercício pode se tornar limitada.

Um treino de musculação de alto nível pressupõe o uso de anilhas de 10 Kg, 15 Kg e até 20 Kg e máquinas como o "crossover" (para trabalhar braços, peitoral e costas), que mede, em média, 3,5 m de largura por 2,2 m de altura. Um "leg press 45" (para as pernas) ocuparia, no mínimo, 3 m². Tais itens, por seu volume e tamanho, dificilmente se adaptariam a ambientes residenciais de uso comum, que precisam ser leves, confortáveis e aconchegantes. Nestes casos, o melhor é malhar fora de casa.

Fontes consultadas: Ana Cristina Tavares, arquiteta do escritório KTA - Krakowiak & Tavares Arquitetura; Débora Dalanezi e Marcello Sesso, arquitetos do escritório Sesso&Dalanezi; Eloy P. Telles, educador físico e personal trainer; e Maria Fernanda Barros Silva, educadora física especialista em pilates.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
do UOL
Revista Ana Maria
Band Terra Viva
Projetos
Projetos
TV CARAS
do UOL
Bbel
TV Jornal
TV Jornal
Band Terra Viva
Band SP Interior
Band Terra Viva
AFP
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
Projetos
Casa e Decoração
Vírgula - Comportamento
Harper's Bazaar
Vírgula - Comportamento
Itmãe
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
It Mãe
Revista Ana Maria
TV Jornal
do UOL
do UOL
Revista Arquitetura & Construção
Vírgula - Comportamento
Casa e Decoração
TV Jornal
Revista Caras
Casa e Decoração
Vírgula - Comportamento
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Projetos
Vírgula - Comportamento
Vírgula Comportamento
Casa e Decoração
Folha de S.Paulo
Harper's Bazaar
Topo