Projetos

Edifício reflete novas formas de morar na metrópole

14/06/2010 07h30

Erguido na rua Aimberê, no bairro de Sumaré, na zona oeste de São Paulo, este edifício de apenas nove pavimentos, com amplo recuo ajardinado junto à rua, tem sua volumetria inserida delicadamente na quadra. O recuo funciona como respiro, tanto para o prédio quanto para a via pública, e configura uma entrada marcante, com planos inclinados que conformam o jardim e a rampa que leva ao hall do prédio, sobre o acesso da garagem.

A fachada principal, simples e contemporânea, destaca o edifício do entorno de construções convencionais, por suas grandes aberturas assimétricas. Na face nordeste do prédio, vazios constituídos por varandas extensas e fendas que fragmentam o volume no sentido do comprimento, levam luz ao interior.

O edifício resulta do encaixe harmonioso e interessante de suas 12 unidades de apartamentos com morfologias próprias, e dos vazios, projetados para organizar o conjunto.

O caráter do traçado contemporâneo do escritório Andrade Morettin, autor do projeto, é mais marcante na concepção interna das unidades de apartamentos. Segundo os arquitetos, a intenção, desde o início, foi desenvolver espaços totalmente flexíveis, capazes de acompanhar as rápidas mudanças que se verificam atualmente nos modos de vida dos moradores dos grandes centros urbanos.

Assim, o interior das unidades pode ser configurado com grande liberdade de acordo com a necessidade de cada morador. Cozinhas e banheiros podem ser mudados de lugar, e os ambientes podem ficar integrados ou divididos em espaços específicos.
Além da flexibilidade, as unidades apresentam grande variedade tipológica e de medidas. Há apartamentos que se abrem para o jardim do térreo, outros com pé-direito duplo, e ainda alguns que têm como cobertura o solário. As medidas dessas unidades variam de 95 m² a 215 m².

O projeto inova, ainda, ao excluir espaços de uso comum ou de atividades coletivas, como salão de festas e área para fitness, as chamadas "comodidades". Segundo os arquitetos, por estar localizado em um bairro bem servido de equipamentos urbanos, o edifício prescinde desses espaços. "O espaço coletivo é a própria cidade, suas praças, seus eventos", afirmam. (Éride Moura, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Edifício Aimberê, São Paulo (SP)

Projeto de Andrade Morettin Arquitetos Associados

Detalhes do projeto
  • Cliente Movimento Um (incorporação)
  • Área Construída 3.685 m²
  • Início do Projeto 2005
  • Conclusão da Obra Abril 2009
  • Projeto Vinicius Andrade, Marcelo Morettin
  • Equipe Marina Mermelstein (coordenadora)
  • Colaboradores Antero Lopes, Marcio Tanaka, Marcelo Maia Rosa, Merten Nefs, Renata Andrulis
  • Projeto de Paisagismo Bonsai Paisagismo
  • Projeto Estrutural - Concreto Esteng Estrutural Engenharia
  • Projeto de Instalações Elétricas KML Engenharia e Projetos
  • Projeto Luminotécnico Cia de Iluminação
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Projetos
Arquitetura & Construção
Projetos
Projetos
Vírgula Comportamento
Revista Arquitetura & Construção
Projetos
Revista Minha Casa
do UOL
Projetos
Vírgula
Revista Arquitetura & Construção
Vírgula Comportamento
Revista Arquitetura & Construção
Revista Minha Casa
Revista Arquitetura & Construção
Revista Minha Casa
Projetos
Revista Arquitetura & Construção
BBC
do UOL
Revista Arquitetura & Construção
Projetos
Projetos
Glamurama
Revista Arquitetura & Construção
Revista Minha Casa
BBC
Site RG
Topo