Casa e decoração

Folhagens delicadas salpicadas de flores imprimem estilo provençal ao jardim

01/07/2011 07h00

Um belo equilíbrio entre o tropical e o europeu. O projeto criado pela arquiteta paisagista Caterina Poli e o engenheiro agrônomo Sérgio Menon, da Grama & Flor Paisagismo, de São Paulo, para uma casa urbana da capital paulista, pode ser definido como um jardim campestre, solto, livre. "Para criá-lo não seguimos moda ou tendências, prezamos a leveza. É um jardim romântico, puro", resume a paisagista.

As plantas, arbustos e trepadeiras escolhidas para compor o projeto têm flores. “É um jardim bem floral. A pedido da proprietária os tons das flores seguem uma nuance de azul e violeta com branco, que fica singelo”, descreve Caterina Poli. Outro desejo da dona da casa orientou o projeto foi evitar espécies de folhagens robustas: o jardim deveria priorizar vegetação com folhas pequenas, mais delicadas, que também não poderiam ser variegatas, ou seja, com folhas com duas cores, normalmente rajadas de branco ou vermelho. "Então o grande desafio foi conciliar as cores das flores com as características das folhagens no espaço que deveria ser cultivado", diz a paisagista.

  • Arte UOL

    O projeto de paisagismo tratou toda a área externa da residência, com especial atenção
    ao longo corredor lateral que liga o acesso principal (à esquerda da planta) aos fundos

E como a maioria dos desafios estimula a criatividade, o resultado da folhagem delicada bem verde salpicada com as flores em tons de branco, azul e nuances de violeta deu origem a um jardim com estilo provençal, o que fica ainda mais evidente com o perfume da murta, da gardênia, do jasmim e, é claro, da lavanda –esta, um ícone da região da Provença, na França.

Jabuticabeira e muitas flores

A manutenção do jardim é simples. O terreno plano com solo úmido favoreceu bastante o plantio. A umidade natural dos canteiros é equilibrada, o que permite trabalhar a terra e adubar sem a necessidade de regas constantes.

Outro desejo importante da dona da casa foi a existência de uma jabuticabeira no jardim. Tudo foi pensado e criado a partir dessa árvore, que foi colocada junto à piscina já com certo porte: 3,5 m de altura e 3,5 m de diâmetro.

Junto com o projeto de paisagismo foi criado um sistema de iluminação. "Foi trabalhado todo o jardim: arbustos, cerca viva, entrada, corredor, fundo. Toda a parte de estrutura é embutida, não aparece nenhum suporte de luminária. Em todos os pontos iluminados só se vê o feixe de luz sobre o exemplar a ser destacado", explica Caterina Poli.

O corredor lateral foi tratado com elementos que trazem bem-estar. "Embora seja longo, o corredor se tornou um espaço agradável porque é forrado de verde, literalmente. Pensamos também em quem estava dentro da casa, para que quando olhasse tivesse uma sensação de natureza bem próxima", diz a paisagista. (Isabela Leal, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Jardim provençal, São Paulo

Projeto de Grama e Flor Paisagismo

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 150 m²
  • Início do Projeto 2008
  • Conclusão da Obra 2009
  • Projeto Caterina Poli e Sérgio Menon
  • Projeto de Arquitetura Rosana Buonerba
  • Projeto Luminotécnico Grama & Flor Paisagismo
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
BBC
do UOL
Casa e Decoração
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
Topo