Casamento

Gay e transexual cubanos vão se casar no aniversário de Fidel

Rosa Tânia Valdés

15/07/2011 18h28

HAVANA (Reuters) - Um ativista cubano dos direitos dos homossexuais e sua noiva, transexual, decidiram se casar no dia do aniversário de Fidel Castro, no mês que vem, como forma de promover a discussão sobre os direitos dos homossexuais na ilha comunista.

Wendy Iriepa, 37, virou mulher depois de se submeter à primeira cirurgia de troca de sexo com aval do governo cubano, em 2007. Ela vai se casar com Ignácio Estrada, de 31 anos e portador do vírus da Aids, em 13 de agosto - dia em que o ex-presidente Fidel completa 85 anos.

O casal disse que a cerimônia será "um presente" para Fidel. A união será algo inédito em Cuba, onde os homossexuais já foram reprimidos, mas ganharam mais liberdades nos últimos anos, graças à militância da sexóloga Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro e sobrinha de Fidel.

Os casamentos homossexuais não são reconhecidos pela lei cubana, mas Iriepa agora está legalmente registrada como mulher.

A cerimônia, gratuita e com direito a engradados de cerveja dados pelo Estado, foi marcada para um "palácio nupcial" na capital Havana.

Iriepa, que trabalhou com Mariela no Centro Nacional de Educação Sexual, disse que o casamento não será um gesto político. "Eu sempre quis me casar (...), eu não queria ver isto como algo político, como se eu estivesse atacando o governo, ou talvez Fidel e a revolução. Quero que nos vejam como duas pessoas marcando um 'antes' e um 'depois'", disse ela à Reuters.

Ela reconheceu o papel de Mariela na concessão de mais liberdades aos homossexuais, mas disse que decidiu parar de trabalhar com a "primeira-filha" depois que esta questionou seu relacionamento com Estrada, por causa das atividades dele como ativista independente.

Estrada acusa Mariela de ter "sequestrado" a causa homossexual para o regime comunista. No mês passado, ele organizou uma passeata "independente" pelos direitos dos homossexuais, mas apenas nove pessoas compareceram, segundo testemunhas.

Iriepa negou ser uma dissidente. "Sou uma patriota e revolucionária, porque vou continuar fazendo a revolução dentro do meu país, e fazendo coisas novas."

Falando de temas mais mundanos, ela comentou a roupa que prepara para o casamento: "Um vestido tomara-que-caia (...), nada tradicional, não gosto de casamentos tradicionais, quero o meu casamento o mais simples possível."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Economia
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
RedeTV! Entretenimento
RedeTV! Entretenimento
RedeTV! Entretenimento
RedeTV! Entretenimento
do UOL
do UOL
Casamento
redetv
RedeTV! Entretenimento
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Finanças Pessoais - Investimentos
do UOL
do UOL
Casamento
UOL Economia
Notícias - AFP - Internacional
do UOL
do UOL
Erratas
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
RedeTV! Entretenimento
do UOL
do UOL
UOL Economia
do UOL
UOL Economia
Topo