Comportamento

9 atividades que podem melhorar sua vida sexual

Getty Images
Quer obter mais prazer durante a transa? Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

18/11/2017 04h00

Quer obter mais prazer durante a transa, ter melhor consciência corporal, ganhar fôlego e pique extras para experimentar novas posições ou mandar ver numa performance incrível? Aposte nessas 9 atividades que podem ser feitas por qualquer pessoa:

Meditação

Na correria do dia a dia, acabamos esquecendo de prestar atenção às nossas sensações corporais. O resultado é uma impressão de afastamento, de falta de conhecimento e de distanciamento do toque. Meditar permite que a pessoa sinta com mais intensidade o próprio corpo, requisito fundamental para uma vida sexual saudável. Outro ponto importante é que a nossa mania de estar com o corpo em um lugar e a cabeça em outro pode ser estendida também para a cama. Dessa forma, não tem jeito, as transas passam a acontecer de forma mecânica. O prazer no sexo só existe se sua cabeça estiver presente para ele. Para isso, a meditação é nota 10.

Dormir bem

Segundo uma pesquisa divulgada recentemente pela Universidade da Flórida (EUA), pessoas com dificuldades em dormir bem também têm menos chances de ter uma vida sexual ativa. Cada hora de sono, de acordo com os resultados, corresponde a um aumento no desejo por sexo. Outra estimativa que os pesquisadores fizeram é a de que uma noite de sono sem interrupções aumenta em 14% as chances de a pessoa transar, já que se sente mais disposta, descansada e alegre. Para quem ainda não sabe, evitar o uso de computadores ou celulares antes de dormir, acordar e levantar sempre nos mesmos horários e fugir de bebidas à base de cafeína são algumas dicas para ter uma noite repousante.

Pilates

O método de origem alemã potencializa a consciência corporal e a integração entre mente e corpo através do controle da respiração e da concentração. Outra contribuição importante para o sexo é o trabalho realizado no quadril, na musculatura abdominal e do assoalho pélvico, fazendo com que haja uma melhora na flexibilidade e nos movimentos, deixando o corpo muito mais solto na região mais importante do ato sexual. A questão postural é outro ponto positivo: o pilates previne contra cãibras e dores articulares indesejáveis na hora H.

Veja também:

Yoga

Flexibilidade é o ponto-chave da prática em se tratando de benefícios sexuais: com o tempo, é possível realizar até mesmo as posições mais elaboradas sem grande esforço. O yoga, porém, vai além: por ser uma atividade que incentiva a contemplação, a calma, o senso de espaço e o controle, acaba colaborando para promover a empatia e conduzir as situações com mais leveza e menos impulsividade. Ou seja, adeus DRs chatas que influem no vínculo do casal. E como aborda também a tolerância, a pessoa passa a aceitar mais o outro e a si mesma. Estando bem emocionalmente, o sexo flui muito melhor.

Corrida

Além de ajudar a queimar calorias e trabalhar o tônus muscular, o que eleva a autoestima e, consequentemente, a confiança entre quatro paredes, a corrida traz outros benefícios para o sexo. Correr aumenta a liberação de betaendorfina, o principal neurotransmissor que produz a sensação de bem-estar, e melhora o condicionamento físico de forma geral. Outra vantagem é a contribuição para o sistema cardiovascular, que faz com que o coração bombeie mais sangue com menos esforço, contribuindo para o desempenho sexual. E mais: uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard (EUA) revelou que homens acima de 50 anos praticantes de pelo menos três horas de corrida por semana têm risco de impotência 30% menor do que os sedentários ou que fazem pouco exercício.

Natação

Considerada um dos exercícios físicos mais completos, a natação mexe com o corpo todo, fazendo com que os praticantes trabalhem um número de músculos maior do que em outras atividades. Também aeróbica, a natação melhora o desempenho do coração e da circulação sanguínea, fatores indispensáveis para uma boa performance. A mesma pesquisa de Harvard sobre corrida revelou que, com homens e mulheres de 40 a 60 anos praticantes de natação, o desempenho sexual dos mais velhos era tão satisfatório quanto o dos mais novos.

Dança

A dois, contribui para melhorar a interação entre o par, além de fortalecer a cumplicidade e o vínculo. É notório que casais que fazem aulas de dança juntos se divertem mais. O trabalho solo, porém, também traz bons resultados, principalmente para mulheres que investem em algumas modalidades específicas, como pole dance e dança do ventre. Além de tonificar o corpo de modo geral, a pole dance aumenta a força dos braços e das pernas e melhora a flexibilidade e a coordenação motora. Por envolver música e passos sexy, ainda eleva a autoestima e faz com que as alunas se sintam mais seguras e sensuais. Já a dança do ventre exige muita contração abdominal, o que fortalece a musculatura da região. Os movimentos também afloram a sensualidade feminina.

Ingerir certos alimentos

Para dar uma força extra na libido, incluir no cardápio alimentos que aumentam a produção dos hormônios sexuais ou atuam no sistema nervoso central é uma boa pedida. Exemplos? Frutas adocicadas como morango, framboesa, banana e atemoia e especiarias como baunilha, curry e gengibre. O gengibre, assim como o aspargo, pode também ajudar a prolongar a função erétil e a estimular a lubrificação feminina. Vale a pena também colocar no prato alimentos que ajudam na fabricação de secreções e lubrificação, como a ostra e a romã, ricas em zinco. Os alimentos que estimulam a circulação são outros grandes aliados quando o assunto é sexo. Eles melhoram a vasodilatação e, consequentemente, a libido: um tecido com mais sangue leva mais sensações ao cérebro. Nesse ponto, aposte em amendoim, pimenta e pimentões.

Exercícios de Kegel

Criados por um ginecologista norte-americano nos anos 1940, eles são fundamentais para fortalecer os músculos do períneo e ajudar a proporcionar mais prazer durante o sexo. Eles têm por objetivo melhorar a força de apertar, segurar, contrair e relaxar, permitindo maior controle dos movimentos da vagina e da ejaculação. Como? Seguindo os mesmos princípios do pompoarismo, o treino consiste em "fingir" que está segurando o xixi e depois "soltá-lo". O ideal é fazer sob orientação médica.

FONTES: Flávia Motta, coach do Instituto Viver o Bem-Estar, em Vila Velha (ES); Iva Bittencourt, personal trainer, de São Paulo (SP); Paula Castilho, nutricionista, de São Paulo (SP); Raphaela Maia, diretora de estratégia e comunicação da Gaia Pole Fitness, de Joinville (SC), e Roberta França, médica especializada em geriatria, do Rio de Janeiro (RJ)
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
do UOL
Redação
Redação
BBC
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Ísis
Redação
Blog da Morango
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
ANSA
Redação
Redação
Topo