Vida no trabalho

Animadão ou puxa-saco: os personagens que brilham na festa da firma

Do UOL

13/12/2016 10h53

Depois de um ano de trabalho duro, almoço no quilo e fofoca no cafezinho, chegou aquele momento que todo funcionário espera: a festa da firma. Sob as luzes da pista de dança e com a música bombando, os "monstros" saem da jaula. E pode apostar que, não importa a empresa, alguns tipos são sempre iguais. Veja algumas figuras que você deve encontrar na confraternização de fim de ano:

 

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O estagiário que "causa"

    Não deu nem meia-noite e ele -que está há pouco tempo na firma- já está mais pra lá do que pra cá. Coitado do chefe ou colega de baia que vai ter que deixar a diversão de lado para levar água e comida para o menino que mal entrou na vida adulta e já queimou a largada.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O animadão

    Ele está agitando a galera para a festa desde julho. É o primeiro a levar uma bebida para os recém-chegados e costuma abrir a pista quando todo mundo ainda está meio constrangido. E claro que, se colocarem "Dancin Days", d'As Frenéticas, é ele quem vai acabar puxando um trenzinho.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    A que desce até o chão

    Toda música é trilha sonora para sensualizar. Jogada de cabelo e bater o bumbum no chão são os principais passos de dança desta personagem. Se a firma for mais conservadora, os colegas podem torcer o nariz. No caso de uma galera descontraída, pode ter certeza que ela vai puxas a coreografia para as músicas da Anitta ou Ludmilla.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    A revelação da noite

    Ela mal abre a boca quando está sentada em frente ao computador, mas na pista de dança é um furacão. No fim da festa, é consenso que as aparências realmente enganam e que, por trás de toda aquela timidez, mora alguém para ficar perto o ano inteiro.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O chefe colegão

    "Hoje é por minha conta", grita ele na pista de dança sendo que todo mundo sabe que a festa foi feita na base da permuta. Pena que às vezes acaba constrangendo os funcionários que não se sentem tão à vontade perto da chefia.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O puxa-saco

    Ele faz de tudo para agradar os figurões - troca abraço e copos de uísque no calor da festa. No dia seguinte, enquanto o chefe só consegue lançar um olhar envergonhado no elevador da empresa, o funcionário acha que vai ser eleito o empregado do mês.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O perdidão

    Quando sai do porão onde costuma ser o departamento de TI da firma, ele não sabe muito bem como lidar com aquelas pessoas que só conhece pelo telefone. Quando pensa em lançar uma cantada, acaba soltando pérolas como "Oi, você usa note ou desktop?" para a gatinha do marketing.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O xavequeiro

    Ele acha que manda melhor do que o carinha de TI, mas na real suas cantadas são tão furadas quanto. Na balada, anda pela pista de dança como se estivesse caçando, e não confraterniza com os coleguinhas de trabalho. Vai atrás das meninas do marketing para forçar uma aproximação, sem muito sucesso. No fim da noite, acaba pegando a estagiária de vendas que sempre esteve de olho nele.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O chato que não vai (mas quer saber de tudo)

    O cara faz questão de falar que nunca vai às festas da firma porque acha um tédio, mas manda mensagens de cinco em cinco minutos querendo saber tudo o que está rolando -de quem pegou quem até quem vomitou no banheiro.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    O casal "discreto" (só que não)

    O flerte não precisa rolar só na festa, ele pode acontecer antes, entre as baias. Mas aquele romance de almoços discretos e conversas no comunicador interno podem virar "o" acontecimento da noite quando, depois de algumas doses, o casal perde a compostura e decide dar uns amassos no meio da festa. Será que estamos atrapalhando o casalzinho?

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
Comportamento
BBC
Redação
BBC
BBC
do UOL
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Redação
UOL Estilo
do UOL
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo