Comportamento

Olha ela! Entenda por que Ana Paula caiu nas graças do público

Thais Carvalho Diniz

Do UOL, em São Paulo

19/02/2016 07h15

Olha ela! Barraqueira e "sincerona", Ana Paula, participante do "BBB 16" (Globo), ganhou a simpatia de boa parte do público e só se fala nela desde a segunda semana do programa, quando a mineira acusou Laércio de pedofilia e brigou com ele. Os dois acabaram no paredão, e o tatuador foi eliminado. Depois desse episódio, já sobrou para quase todos do programa: Renan, Daniel, Juliana, Matheus e até Ronan, uma das pessoas mais próximas da encrenqueira da edição.

Após causar tanta confusão e vencer um "paredão do bem", com 74% dos votos, o UOL foi descobrir: por que Ana Paula caiu nas graças do povo? A seguir, veja as explicações dos especialistas. 

  • Imagem: Reprodução/TV Globo
    Reprodução/TV Globo
    Imagem: Reprodução/TV Globo

    Perfil justiceira

    Para Arthur Guedes, mestrando em comunicação pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e especialista em "BBB", a mineira foi classificada dessa forma não apenas pela falta de papas na língua, mas por ser transparente. "Ela é à flor da pele e, como a própria já falou, dificilmente as pessoas se comprometem expondo exatamente o que pensam. Ela tem se comprometido sempre com seus posicionamentos. As pessoas podem até concordar com o que ela diz e pensa, mas preferem se abster", afirma.

  • Imagem: Reprodução/TV Globo
    Reprodução/TV Globo
    Imagem: Reprodução/TV Globo

    É do tipo ame ou odeie

    A mediadora de conflitos Suely Buriasco diz que o público do "BBB" cansou de ver sempre as mesmas histórias e comprou o comportamento de Ana Paula como sendo "do bem", ao contrário de outros participantes que causavam brigas e conspiravam em edições passadas, como Tina, do "BBB 2", e Alberto Cowboy, do "BBB 7". "Espectadores de reality buscam entretenimento e, nesse quesito, o perfil da mineira dá de dez a zero nos outros. Ana Paula não é 'morna' e por isso não passa despercebida."

  • Imagem: Reprodução/TV Globo e Montagem/Diva Depressão
    Reprodução/TV Globo e Montagem/Diva Depressão
    Imagem: Reprodução/TV Globo e Montagem/Diva Depressão

    Síndrome "queria ser como Ana Paula"

    A terapeuta comportamental Anna Cristina Maia, da Abpc (Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva), afirma que a mineira provoca admiração em alguns fãs do "BBB". "Isso acontece porque ela consegue ser como alguns de nós desejamos e não conseguimos por vários motivos. No caso dela, os comportamentos de brigona e intolerante, vistos na maioria das vezes como defeitos, acabam virando qualidades, porque ela defende sua verdade a qualquer custo." Na opinião de Guedes, mesmo quem não quer ser como ela, pode achar conveniente ter alguém com esse perfil por perto.

  • Imagem: Reprodução/TV Globo
    Reprodução/TV Globo
    Imagem: Reprodução/TV Globo

    Ela "representa"

    Para Guedes, mais do que se identificar com a pessoa que Ana Paula é, a empatia do público vem por aquilo que ela foi capaz de representar, principalmente no episódio com Laércio. A mineira dizia que o tatuador olhava para as mulheres do programa com "maldade". "Ela permanece lá dentro para dar voz a algumas questões que enfrentam bastante resistência na sociedade machista e preconceituosa em que vivemos." Ao mesmo tempo, o especialista em "BBB" fala que ela se uniu a outros dois participantes "frágeis" e tenta defendê-los a qualquer custo: Munik, a mais nova do programa, e Ronan, ex-morador de rua e excluído.

  • Imagem: Reprodução/ TV Globo
    Reprodução/ TV Globo
    Imagem: Reprodução/ TV Globo

    Não é coração de pedra

    Apesar de brigar, brigar e brigar, Ana Paula tem um jogo mais do que limpo e, sim, ela sofre, afinal já a vimos chorar diversas vezes se questionando sobre a própria postura. Para a psicóloga Arlete Gravanic, apesar da falta de "filtro" ao falar tudo o que vem à cabeça ser uma característica adolescente, de quem se acha onipotente, a mineira se aproxima dos espectadores que guardam mágoas, se sentem injustiçados e não têm coragem de expor seus sentimentos. "Esse tipo de pessoa normalmente compra mais inimigos do que amigos, o que pode fazê-la encarar muitos 'paredões' e acabar unindo o público a seu favor."

  • Imagem: Reprodução/TV Globo
    Reprodução/TV Globo
    Imagem: Reprodução/TV Globo

    Tem características de vencedora

    É claro que não podemos dizer que Ana Paula tem potencial para vencer a 16ª edição do "BBB", mas, segundo Suely, além de testar o emocional de todos a sua volta, ela tem carisma. "Essa é uma arma importante para vencer, tanto no reality show quanto na vida. Ser convincente em suas ações também é outra característica importante. Talvez o público não queira mais a mocinha indefesa, como Maria, do 'BBB 11', mas uma mulher que luta realmente por seus objetivos", afirma. Além disso, a mediadora de conflitos destaca o fato de que o desgaste psicológico pode ser o algoz dos outros participantes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
UOL Estilo
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Casamento
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Topo