Sexo

Para não ter problemas como Mel B, sexo a três tem manual básico

Jordan Strauss/Invision/AP
A ex-Spice Girl Melanie Brown se sentiu traída quando o marido passou a ter relações com a babá sem sua presença Imagem: Jordan Strauss/Invision/AP

Thamires Andrade

Do UOL

25/04/2017 15h07

No fim de março, Mel B, da banda Spice Girls, anunciou a separação de seu marido após quase dez anos de casamento, citando diferenças irreconciliáveis. Mas, em entrevista ao site "TMZ", a ex-Spice revelou o motivo de ter se separado do seu ex, Stephen Belafonte: ele estava se relacionando com a babá de seus filhos sem a participação da cantora.

Segundo ela, o marido contratou a babá, Lorraine Gilles, e convenceu tanto ela quanto Mel B a fazerem sexo a três, o que teria acontecido por sete anos. Mas a cantora descobriu que o acordo foi quebrado já que Belafonte e Lorraine mantiveram relações sexuais por vários anos sem ela.

Para evitar uma saia justa e até términos de relacionamento, como o que aconteceu com a cantora, siga, abaixo, um manual básico antes de topar um "ménage à trois":

  • Os dois precisam estar à vontade com a decisão

    Segundo a psicóloga e terapeuta sexual Margareth dos Reis, doutora em ciências pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), fantasias, como o sexo a três, têm potencial de apimentar a relação, no entanto, os dois precisam estar confortáveis para experimentá-la. ?E ainda tem uma terceira pessoa envolvida, então, todo mundo tem que estar à vontade para não se sentir frustrado ou sair magoado dessa relação?, diz. Além disso, a psicóloga Sirlene Ferreira também acredita que, antes de tomar a decisão, o casal precisa pensar bem para não correr o risco de se arrepender depois. ?A pessoa precisa saber se conseguirá lidar com essa relação, ter certeza de que ciúmes e inseguranças estão resolvidas, para que dê tudo certo?, fala.

  • O pacto feito entre o casal deve ser respeitado

    O "ménage à trois" deve ser feito com planejamento pelo casal e os acordos feitos antes da prática devem ser respeitados. "A mudança ou a quebra desse pacto pode realmente ser encarado e sentido como uma traição, como o que aconteceu com a cantora. O que fere é fazer um combinado com alguém e, de repente, sair e fazer de outro jeito", fala Margareth.

  • É preciso confiar no outro

    Sem confiança, segundo Margareth, a ideia de um sexo a três está fadada ao fracasso. "O casal não pode perder a cumplicidade no meio do caminho, pois isso gera desentendimentos. Eles precisam ter o espírito de ter aquela vivência juntos para que seja bom para os dois", diz.

  • A decisão da terceira pessoa precisa ser tomada com cuidado

    A hora de escolher quem será a terceira pessoa do "ménage à trois" é o momento mais delicado de todos. A dica de Sirlene para evitar percalços, como o vivido por Mel B, é não optar por ninguém do convívio. "Essa terceira pessoa não pode fazer parte do dia a dia do casal. No caso da cantora, a babá vivia na casa dela. Não era nem um sexo a três, mas sim uma relação à três e isso pode gerar conflitos", diz. Outro ponto importante, segundo a psicóloga, é que os dois precisam chegar a um consenso na hora de escolher quem vai participar desse momento. "Todo mundo tem suas inseguranças. Por isso, é importante decidir o perfil e biótipo dessa terceira pessoa para que ninguém se sinta inferiorizado", fala.

  • Busque ajuda e relatos sobre essa experiência

    Sirlene diz que a presença de uma terceira pessoa faz parte da fantasia de muitos casais e uma das maneiras de colocar a fantasia em prática é buscar ajuda especializada ou ler sobre essa experiência. "Um terapeuta de casal pode ajudar os dois nesse processo de decisão para avaliar se eles estão preparados ou não para essa experiência. E, como nós estamos na era da informação, dá para pesquisar o relato de outros casais", fala. Ainda que a psicóloga deixe claro que todos os seres são únicos, a experiência do outro traz conhecimento e pode ajudar a construir sua própria experiência. Outra dica é ler livros que tratem da temática. "Gosto muito do 'A Cama Na Varanda', da Regina Navarro Lins, que fala com clareza sobre esse tema", diz.

  • Avalie os riscos antes de colocar a fantasia em prática

    Antes de colocar a fantasia em prática, o casal precisa levar em conta todas as variáveis possíveis. "Um dos dois pode se apaixonar ou preferir manter relações com a terceira pessoa, como o caso do marido de Mel B. É um risco que se corre ao escolher o sexo a três. Para dar certo, é preciso ter em mente tudo o que pode acontecer", diz Marilena Bigoto, psicóloga especialista em desenvolvimento humano e diretora do ESEDES (Espaço Elaborado para o Desenvolvimento e Essência do Ser). Para Margareth, o exercício de pensar em todas as possibilidades a dois é muito bem-vindo para facilitar a vivência de uma fantasia mais ousada. "Cada um tem uma expectativa diferente, uma emoção, então, é importante o casal pensar junto nas maneiras de lidar com diferentes situações que podem acontecer no caminho", fala.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
do UOL
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Topo