Sexo

Treinar a vagina aumenta o prazer da mulher e o do parceiro

Orlando/UOL
Espécie de ginástica íntima, a técnica oriental é capaz de intensificar o orgasmo tanto do homem quanto da mulher Imagem: Orlando/UOL

Thais Carvalho Diniz

Do UOL, em São Paulo

08/08/2016 14h53

Para os que nunca ouviram falar de pompoarismo, aqui vai uma explicação simples sobre a ginástica íntima: trata-se de uma técnica que treina a musculatura vaginal e o assoalho pélvico --região entre a parte de baixo da vulva e o ânus. E qual a razão de aprendê-la? As especialistas no assunto ouvidas pelo UOL garantem que a prática dos exercícios melhora a vida sexual em diversos aspectos, além de trazer benefícios para a saúde da mulher, como a prevenção da incontinência urinária e de infecções reincidentes.

E não é só a mulher que ganha com a prática. A fisioterapeuta especializada em uroginecologia e sexualidade Cátia Damasceno diz que o homem também aproveita os benefícios de ter como parceira uma pompoarista. "Quando ela pratica, desenvolve consciência corporal, o que consequentemente melhora a autoestima e a segurança na cama. O resultado é um só: sexo mais prazeroso para ambos."

A técnica oriental ainda intensifica o orgasmo de ambos e, de acordo com o avanço da experiência da mulher, é possível inclusive retardar a ejaculação do par.

Para Regina Racco, professora da técnica e autora de "O Livro de Ouro do Pompoarismo" (editora Pompoarte), com 15 dias de treinamento já é possível notar diferença sobre a consciência vaginal. Segundo a expert, as mulheres esquecem a musculatura por muitos anos porque a repressão sexual as ensina que ter contato com o genital é pecado e feio.

"Elas ignoram a vagina e acabam conhecendo o básico: fazem xixi, excitam-se --muitas nem isso--, mas dificilmente desfrutam de um orgasmo." No Brasil, mais de 40% das mulheres têm dificuldade em atingir o clímax, de acordo com a pesquisa Mosaico 2.0, coordenada pela psiquiatra Carmita Abdo, do Prosex (Projeto de Sexualidade) do Instituto de Psiquiatria da USP (Universidade de São Paulo).

A coaching sexual e terapeuta tântrica Lilian Mise recomenda observar a intensidade da respiração para começar a ter autonomia sobre o corpo. Ela também indica usar os momentos a sós para se conhecer --e não precisa começar pela região genital."Completamente despida, a mulher pode ficar em pé em frente ao espelho e massagear os seios, por exemplo. É muito importante reservar um tempo para se tocar e se perceber", fala.

A seguir, conheça alguns exercícios para começar a se familiarizar com o pompoarismo. Para ir além, existem diversos cursos que ensinam a prática.

  • Para o reconhecimento corporal

    Contraia a musculatura vaginal por inteiro e solte. Repita de 20 a 30 vezes para identificar o músculo do períneo. Recomenda-se cinco repetições e um descanso de 30 segundos entre elas.

  • Vagina, ânus e abdome

    A ideia é conseguir medir sua força e dividi-la em três níveis. Dessa forma, contraia com menos intensidade e prossiga até chegar ao máximo --nesse ponto, de maior força, é preciso perceber que abdome e ânus contraem juntos com a vagina. Caso não consiga, é sinal de que o músculo ainda está fraco, e é preciso praticar mais o primeiro exercício da lista.

  • Força e resistência

    Contraia toda a musculatura e segure por no mínimo dez segundos. Durante o treinamento, vá aumentando o tempo até chegar a conseguir fazê-lo por 30 segundos. Esse exercício vai combinar duas coisas essenciais para o pompoarismo: força e resistência do períneo.

  • Hora do acessório

    Quando estiver conseguindo se virar bem com os exercícios acima, é a hora de incluir o cone vaginal. O acessório é usado em fisioterapia e geralmente recomenda-se usar o modelo de 45 gramas. Há opções mais pesadas ou leves. Diferentemente do absorvente íntimo, que a mulher precisa introduzir completamente na vagina, o lugar do cone é na entrada e ele não deve ser empurrado para dentro. A ideia é usar a força da musculatura para sugá-lo. E não se preocupe, o objeto não vai se perder lá dentro, pois vem com uma corda para retirá-lo quando quiser.

  • Com o parceiro

    As especialistas recomendam que a mulher esteja se sentindo bastante segura antes de incluir o parceiro no pompoarismo ou pode acabar machucando-o, por não saber controlar a força. Para uma primeira brincadeira a dois, aí vai uma dica: com o homem em um lugar confortável, a mulher senta-se sobre ele --de frente, inserindo todo o pênis na vagina. Nessa posição, ela contrai e relaxa, como se fizesse uma massagem no órgão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
do UOL
Redação
BBC
Comportamento
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Comportamento
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Comportamento
Redação
Comportamento
Comportamento
Redação
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
AFP
do UOL
Redação
Topo