Comportamento

Egípcios falam sobre dificuldade de se assumir transgênero no país

13/08/2015 12h56

O Egito é o único país árabe com leis para pacientes de transtorno de identidade de gênero. Autoridades do governo dizem que tornou-se mais aceitável receber tratamento. Desde 2001, 25 pessoas se submeteram à cirurgia para troca de sexo. Segundo o governo, há cerca de 15 solicitações por ano de mudança de sexo em documentos oficiais. Apesar destes avanços, dois egípcios contam como sofrem com o estigma social em meio a uma cultura conservadora.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Comportamento
BBC
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Topo