Comportamento

Justiça australiana aprova cirurgia de redesignação de gênero de criança de 5 anos

Thinkstock
Pais de "Carla" relataram que relataram que criança demonstrava comportamento "estereotipicamente de mulher" Imagem: Thinkstock

07/12/2016 10h18

Uma criança australiana de cinco anos, denominada menino na hora do nascimento, crescerá como mulher após a Justiça autorizar a cirurgia de redesignação sexual.
A Vara de Família, tribunal nacional, aprovou um pedido dos pais da criança para remover cirurgicamente seus testículos. Conhecida como "Carla", a criança se identifica como menina, apesar de não ter órgãos reprodutivos do sexo feminino.

Comportamento 'estereotipado feminino'
Quando "Carla" completou cinco anos, seus pais resolveram esclarecer na Justiça se precisavam de permissão para realizar a cirurgia, considerada complexa e irreversível.

À Vara de Família, eles relataram que "Carla" nasceu com genitália com aparência feminina e demonstrava comportamento "estereotipicamente de mulher", que incluia não querer ser chamada de menino e uma preferência por "brinquedos, roupas e atividades femininas".

As pessoas que apresentam uma combinação de características sexuais, como genitália ambígua, são identificadas como intersexuais.

O processo, ao qual a BBC teve acesso, mostra o atestado de médicos especializados, informando que a cirurgia acabaria com o risco de Carla desenvolver tumores no futuro e que sua fertilidade era incerta. Segundo eles, o procedimento deveria ser feito antes da puberdade.

Alamy
Juiz disse considerar que cirurgia poderia evitar riscos à saúde física e emocional da criança; alguns ativistas discordam Imagem: Alamy

O tribunal decidiu que os pais não precisavam de permissão para agendar a cirurgia. De acordo com o jornal The Australian, a sentença foi dada em janeiro deste ano, mas não foi divulgada ao público imediatamente.

"Considero que o tratamento médico proposto é necessário para cuidar adequadamente e proporcionalmente de um defeito corporal genético que, se não for tratado, representa riscos reais e substanciais à saúde física e emocional da criança", disse o juiz Colin Forrest em seu despacho.

Ativistas questionam cirurgia
Porém alguns ativistas intersexuais têm questionado a base ética da cirurgia irreversível, argumentando que a identidade de gênero é complexa. Para o advogado Morgan Carpenter, as crianças devem decidir sua identidade quando se tornam adultas.

"A designinação de gênero é sempre apropriada", disse à BBC. "O que não é apropriado é a imposição cirúrgica de gênero", completa.

Carpenter acredita que profissionais da área jurídica e de saúde abordam muitas vezes erroneamente as variações no desenvolvimento sexual, avaliando os como desordens que necessitam de correção.

"Precisamos de clínicos para a comunidade se consultar e que possam desenvolver opções não-cirúrgicas", afirma.

Confira alguns termos usados para discutir gênero:

  • Intersexual: aplica-se à pessoa que apresenta uma combinação de características sexuais - cromossomos, genitália ou órgãos reprodutores - não só masculinas ou femininas. Alguém que nasceu com genitália ambígua, por exemplo.
  • NB: não binária - pessoa que não se identifica com o gênero masculino nem com o feminino.
  • Queer: similar ao conceito de não binário, a palavra ambígua (em inglês significa "estranho") é usada para descrever pessoas que não se encaixam na categoria "heterossexual e cisgênero". Exemplo: gays, lésbicas ou bissexuais.
  • Transgênero/Transexual: se aplica à pessoa que não se identifica com o gênero "determinado" no nascimento. Costuma ser usado na forma abreviada "trans".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Redação
Redação
BBC
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo