Comportamento

A mulher que já salvou mais de 1,6 mil crianças de crescerem na prisão

da BBC

16/10/2017 10h56

Ao longo de quase 30 anos, mais de 1,6 mil crianças ganharam um novo lar fora da prisão no Nepal. 

Filhas de presas, elas foram “libertadas” graças a Indira Ranamagar, que montou abrigos para acolhê-las por todo o país.

Ranamagar também cuida de crianças abandonadas pelos pais. É o caso da pequena Bhu, deixada pelos parentes quando era um bebê prematuro, na época do terremoto que arrasou o país.

Veja também

Os meninos e meninas dos abrigos chamam Ranamagar de 'amma', mãe em nepalês.

Mulher e pobre, Indira não teve acesso à educação. "Meu irmão ia à escola, mas eu, como menina, eu não era levada ao colégio", conta.

"Quando meu irmão fazia dever de casa, eu aprendia, mas eu não tinha lápis. Agora tem lápis em todo lugar! Mas eu não tinha lápis nem livro."

Ela encontrava outras formas de escrever. "Eu costumava escrever no chão. Eu aprendia sozinha."

Ranamagar visita presídios de mulheres regularmente, para dar apoio a presas e crianças. No Nepal, crianças de até cinco anos ficam com as mães nos presídios. Depois dessa idade, Ranamagar pode levá-las aos abrigos.

Ela diz que as condições nos presídios do Nepal são ruins.

"Há mulheres com problemas mentais. As mulheres brigam com as crianças por perto. Então, não é um local seguro para as crianças."

Boa parte das mulheres nas prisões é extramente pobre e vira alvo de gangues.

"Eu as chamo de sobreviventes, não criminosas. Os verdadeiros criminosos estão atrás das cortinas. E as mulheres pobres, que não tinham pão nem oportunidade, acabam nas prisões", conclui Ranamagar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
EFE
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Agência Estado
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
do UOL
BBC
AFP
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo