Comportamento

Saiba onde deixar o pet nas férias

RENATA RODE
Colaboração para o UOL

04/01/2011 16h48

  • Divulgação

    Treinador Dan Wroblewski com um cão no hotel Parque Canino

Janeiro, tempo de férias. Passagens compradas e malas prontas estão à espera de alegria. E o que fazer quando o bichinho de estimação não pode acompanhar? A jornalista paulistana Raquel Moraes, apesar de deixar a simpática Lhasa Apso Carol, de 15 anos, em uma mesma clínica veterinária desde que ela era filhotinha, confessa que sempre fica com um aperto no coração. “Confio na equipe e na veterinária responsável, que cuida dela há muito tempo, mas me preocupo em saber se ela está bem e se está comendo. Já com certa idade, Carol precisa de medicamentos para o coração e ração especial diariamente”, explica.

Na mesma saia justa esteve a assessora de imprensa paulistana Laura Leite também. Com passagens compradas e hotel reservado para passar o Natal em Salvador, na Bahia, ela se viu numa correria quando a mãe também resolveu viajar na mesma época, avisando dias antes que não poderia ficar com Hannah, a Cocker Spaniel, de 9 anos. Nessa hora, é essencial ter paciência e pesquisar o melhor local para deixar o bicho de estimação.

  • A Cocker Hannah passou o Natal em um hotel para pets

“Pesquisei bastante e resolvi conhecer um dos hotéis que me chamou a atenção por tratar os cachorros de pequeno porte soltos. Dois diferenciais fizeram me decidir pelo local: a veterinária e dona do local, que me atendeu muito bem, e o sistema de câmeras on-line, que garantiu que eu acompanhasse minha filhota mesmo estando longe”, diz. E foi assim que ela ficou mais tranquila quando, mesmo estando na praia baiana, pôde visualizar em tempo real a Cocker brincando dentre os quatro ambientes diferentes. “Nos preocupamos em fornecer login e senha somente para os donos de animais hospedados. Depois que a estadia termina, os acessos são cancelados, já que visamos a segurança dos bichinhos, inclusive contra sequestros”, explica Vanessa Requejo, médica veterinária comportamentalista fundadora da Cãominhando.

O hotel tem hospedagem 100% livre, em que os cães ficam soltos, por isso há duas unidades em São Paulo. Assim, os cães de porte pequeno podem ficar separados, com brinquedos, camas e alimentação específicos. “Em relação aos gatos, há uma grande procura por pet sitter, já que eles ficam muito melhor hospedados em suas residências”, afirma a especialista.

Cuidados

  • Divulgação

    Na Cãominhando os cães brincam e há câmeras on-line

Um dos maiores erros de quem planeja deixar seu animal em hotel é não conhecer bem ou não ter referências sobre o estabelecimento. "A maioria dos donos, por comodidade ou mesmo falta de tempo, escolhe essas acomodações por internet e pode sofrer um golpe ao não verificar a idoneidade dos proprietários e da estrutura local”, explica Dan Wroblewski, professor de agility e especialista em comportamento canino do hotel Parque Canino.

O veterinário Youssif Said, do Petshop Cão & Tal, de São Paulo, recomenda locais onde o cão é solto em determinados horários. “Existem vantagens e desvantagens de deixar em canil ou soltos. No primeiro caso, por ficar preso, o pet pode ficar mais estressado por já estar longe dos donos e do ambiente social. No segundo, há mais riscos de traumas e brigas, mas o animal faz mais exercícios”, explica. Também é preciso atenção nas diferenças de hospedagem de cães e gatos. Os felinos, preferencialmente, devem ficar em locais com baias isoladas. “Não é recomendado contato com outros gatos, pois eles normalmente são menos sociáveis. Neste caso, locais abertos também devem ser evitados, pois há risco de fuga.”

Mesmo com todos os cuidados, o pet fica sujeito a tristeza e doenças, por conta da distância, por isso é essencial certificar-se de que toda a estrutura é adequada para a hospedagem. “Trabalhamos com florais de bach, aromaterapia e reiki, para que os cães fiquem bem mesmo fora de casa, inclusive durante os fogos da virada do ano e do Natal”, afirma Vanessa Requejo, do hotel Cãominhando. Certificar-se sobre a qualidade da alimentação e das acomodações para uma boa nutrição e um sono tranquilo também devem fazer parte do check list.

Coelhos

A cunicultora Tatiana Vonzodas opta por deixar a Schnauzer Nanny, de 7 anos, em hotéis para cachorros quando precisa viajar: “Ela fica muito cansada em viagens. Prefiro hospedá-la em locais de confiança, que possam zelar por seu bem-estar”. Há três anos, Tatiana começou a atender aos pedidos dos clientes da Cia do Coelho e passou a hospedar coelhinhos que não podem sair de férias com seus donos. “Aproveitamos para cortar as unhas, vermifugar e até agendamos castrações para esta época. Geralmente, hospedamos animais de clientes nossos, ou seja, gente que comprou e aprendeu a cuidar conosco mesmo”, conta.

Confira mais dicas:

ONDE

  • 1

    Cãominhando

    www.caominhando.com.br/blog
    tel. (11) 2506-6487 e 5523-1070

  • 2

    Cia dos Coelhos

    www.ciadoscoelhos.com.br
    tel. (11) 8545-3199

  • 3

    Parque Canino

    www.parquecanino.com.br
    tel. (11) 4243-1054 e 7645-1122

    1) Equipe treinada e qualificada - Veterinários, enfermeiros e estagiários devem zelar por um rigoroso controle sanitário, bem como sobre a qualidade da estada do animal no espaço. A equipe precisa ter boa formação e experiência nas funções.

    2) Vacinas e proteção - Para evitar a transmissão de doenças infectocontagiosas entre os cães, o ideal é levar o pet já protegido com medicamento antiparasitário recém-aplicado e com as vacinas em dia. No caso de locais abertos e sítios, fazer a vacina contra leptospirose - caso tenha sido aplicado no período maior que seis meses.

    3) Documentação - Desconfie quando um local permite que seu bichinho seja hospedado sem o envio dos documentos que comprovam a integridade física do animal. Outros pets podem ter tido a mesma regalia, o que deixa todos em risco.

    4) Higiene e limpeza - Trabalhar com cães não deve ser desculpa para falta de higiene, pelo contrário: as instalações devem estar sempre limpas, sem parasitas ou produtos que possam causar intoxicação nos animais.

    5) Serviço personalizado - Preencher uma ficha de hospedagem ou entrevista sobre os hábitos do pet ajudam - e muito - na hora dos cuidadores entenderem as necessidades do animal. Dê preferência por lugares que se preocupem com esses detalhes.

    ID: {{comments.info.id}}
    URL: {{comments.info.url}}

    Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

    Por favor, tente novamente mais tarde.

    {{comments.total}} Comentário

    {{comments.total}} Comentários

    Seja o primeiro a comentar

    {{subtitle}}

    Essa discussão está encerrada

    Não é possivel enviar novos comentários.

    {{ user.alternativeText }}
    Avaliar:
     

    * Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

    Escolha do editor

    {{ user.alternativeText }}
    Escolha do editor

    Facebook Messenger

    Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Comportamento
    do UOL
    Blog do Fred Mattos
    Comportamento
    do UOL
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Blog da Morango
    Redação
    BBC
    Redação
    do UOL
    Redação
    Redação
    BBC
    Redação
    BBC
    Redação
    Beleza e maternidade
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    BBC
    Redação
    Redação
    Redação
    Comportamento
    do UOL
    do UOL
    Redação
    Redação
    Redação
    Comportamento
    Redação
    Redação
    do UOL
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Topo