Comportamento

Na síndrome de cisne, beleza pode se tornar um tormento

Getty Images
Síndrome de cisne: belos preferem ser patinho feio desconhecido a cisne glorioso e foco das atenções Imagem: Getty Images

GISELA RAO
Colaboração para o UOL

09/02/2011 17h03

No livro “Mulheres que Correm com os Lobos”, Clarissa Estés fala sobre uma síndrome muito conhecida por todos nós: a do “patinho feio”. Quem de nós, em algum momento da vida, já não sentiu na pele (ou na “pena”) a devastação emocional que é se achar ou se sentir feio? Ou, pelo menos, não tão bonito como gostaria.

Todo mundo quer ser aceito por sua aparência, por sua “plumagem”. O que muitos não sabem é que muita gente do outro lado da lagoa preferia muito mais ser um patinho que passa despercebido do que um cisne glorioso e foco dos olhares e atenções.  

“O lado ruim de ser bonita é que a maioria das pessoas que se aproxima - homem ou mulher - é por interesse. As mulheres querem ter acesso à sua vida, à forma como você vive para fazer o mesmo”, desabafa Karina Peruzzo, 31 anos, estudante de psicologia. Para ela, muitas “amigas” querem tirar vantagem nas festas e baladas e, às vezes, sentem tanta inveja que se aproximam para tentar conquistar o namorado alheio. “Assim, elas estariam provando que, mesmo não sendo mais bonita que você, consegue conquistar o que é seu”, analisa.  Quanto aos homens, Karina acredita que muitos se aproximam apenas para exibir uma namorada bonita, como um troféu. “Como se você fosse algo muito valioso e que e ele - o todo poderoso – conseguiu”, diz ela.

Assédio feminino

Mas será que são apenas as mulheres bonitas que podem sofrer com o excesso de beleza? A resposta é não. O cirurgião A.M.F., 35 anos, dificilmente tem um momento de sossego - nem mesmo quando está trabalhando. “O fato de ser bonito me faz ser assediado até no hospital. Várias vezes, ao atender uma criança, a mãe - não muito sutilmente - me convidou para jantar entregando um bilhete com o número do telefone. Pior ainda é quando as pessoas preferem ser atendidas por mim - não pelo meu talento profissional, mas sim pela beleza. Detalhe: sempre fui um homem tímido e acabo me sentindo confortável somente quando estou no centro cirúrgico, com a roupa e a máscara de cirurgião”, confessa A.M.F.

O patinho feio pensou que iriam enxotá-lo. Muito assustado, ia esconder a cabeça entre as asas quando, ao ver-se refletido na água, percebeu, nada mais nada menos, que o belo cisne não era outro senão ele próprio, tão grande e tão belo como os que vinham ao seu encontro

Projeção

Segundo Marina Vasconcellos, psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), especializada em psicodrama terapêutico, o visual é muito importante dentro da sociedade, principalmente para os homens na chamada “primeira impressão”. “As pessoas projetam no outro o desejo íntimo de ser belas, afinal o belo é gostoso de olhar, faz bem e possui uma energia muito diferente do comum ou do feio. O pensamento é assim: ‘Se eu tenho alguém bonito ao meu lado, me realizo’”, completa Marina.

Para Karina Peruzzo, outra desvantagem de ser linda é que no geral olham somente para a “casca” e esquecem que dentro existe um coração, uma mente.  “As pessoas bonitas geralmente são rotuladas de metidas, fúteis e menos inteligentes. O que percebo é que na maioria das vezes isso não é verdade. Outro ponto que vale ressaltar é que os outros sempre reparam como está seu cabelo, sua pele etc. Se você emagrece um pouco, está magra demais; se você engorda 1 kg, é como se tivesse engordado 15 kg. As pessoas estão sempre te olhando e comentando sobre você”, finaliza.

Na entrevista abaixo, a terapeuta junguiana Neiva Bohnenberger aborda esse mundo dos “belos-também-sofrem”:

UOL Estilo Comportamento - Por que as pessoas não acreditam que alguém muito bonito possa ser infeliz?

Neiva Bohnenberger -Essa é uma questão que nos leva a refletir sobre o hábito de avaliar as pessoas pelo externo, julgando que elas não tenham no seu interior um ser humano a ser conquistado. É inegável para o belo o favorecimento da sociedade e sua aceitação. Muitas vezes, ignoramos que tudo tem um preço. Ser bonito pode requerer ser bom, atencioso, disponível como pagamento pela graça e, com isso, o belo estará aprisionado na vaidade, acreditando que sua beleza é seu único talento e também seu instrumento de poder.

BELEZA BEM ADMINISTRADA

  • 1

    Observe mais as pessoas que se aproximam de você para perceber o grau de interesse

  • 2

    Lembre-se de que, apesar de bonito, você também tem limites. Respeite-os

  • 3

    Não se acomode com os frutos da sua aparência. Faça coisas além dela. Trabalhe seu conteúdo

Psicóloga Marina Vasconcellos

    Como aprender a enxergar profundamente as pessoas que são muito belas?

    Acredito que só podemos ver o que nos foi revelado. Mais que isso é suposição. Conhecer profundamente uma pessoa bonita depende de quanto ela também se conhece, mostra-se, revela-se e se deixa ver. Aos nossos olhos ver a beleza, aceitar o belo pode ser mais simples do que o desafio de não se deixar seduzir pela beleza e não perceber tudo o que compõe este ser. Querer essa beleza para si pode paralisar o belo que estará ameaçado pela cobiça. Então, conhecer a si mesmo, profundamente, pode ser o caminho do encontro nas diferenças externas e na humanidade interna.

    Existe algum paralelo entre a “síndrome do patinho feio” e a “síndrome de cisne”?

    O paralelo que é possível estabelecer é que, ao nos orientarmos pelo externo, estamos sempre procurando no outro a nossa imagem. O espelho do patinho feio só lhe revela a diferença e a inadequação por mais esforço que faça para ser igual, gerando muita insegurança. O espelho do cisne lhe revela outros cisnes não exigindo muito esforço nas comparações, mas exigindo uma vigilância permanente para não perder os seus iguais e continuar tão belo quanto eles, o que pode gerar rivalidades. A identidade de quem somos poderá ser determinada por quem nos olha, como nos olha e como eu sinto este olhar. Ao crescer enfrentaremos grupos nos quais temos que reconhecer nossa diferença, nossa forma própria de ser, exigindo uma confiança que só vamos adquirindo com o passar do tempo, principalmente se não nos tiver sido garantida a certeza de ser amado. Também, ao nascermos, os olhares que nos olharam podem ter encantado a criança que fomos e podemos ficar prisioneiros dos olhos que só olham com fascínio exclusivo. Aqui um desafio se estabelece, pois é necessário quebrar o encanto, entrar em contato com a sombra, para que o belo possa ser humano.

    ID: {{comments.info.id}}
    URL: {{comments.info.url}}

    Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

    Por favor, tente novamente mais tarde.

    {{comments.total}} Comentário

    {{comments.total}} Comentários

    Seja o primeiro a comentar

    {{subtitle}}

    Essa discussão está encerrada

    Não é possivel enviar novos comentários.

    {{ user.alternativeText }}
    Avaliar:
     

    * Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

    Escolha do editor

    {{ user.alternativeText }}
    Escolha do editor

    Facebook Messenger

    Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

    do UOL
    Blog da Morango
    Redação
    Redação
    Comportamento
    Redação
    BBC
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    do UOL
    do UOL
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Comportamento
    do UOL
    Blog do Fred Mattos
    Comportamento
    do UOL
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    Blog da Morango
    Redação
    BBC
    Redação
    do UOL
    Redação
    Redação
    BBC
    Redação
    BBC
    Redação
    Beleza e maternidade
    Redação
    Redação
    Redação
    Redação
    BBC
    Redação
    Redação
    Redação
    Comportamento
    do UOL
    do UOL
    Redação
    Topo