Comportamento

Descubra como equilibrar carreira e vida pessoal; faça o teste

RENATA RODE

Colaboração para o UOL

30/04/2011 07h00

 

Nem tanto ao céu nem tanto ao mar. “O pulo do gato está em saber dar atenção à carreira e a todos os outros relacionamentos que temos em nossa vida, seja com o marido, com os filhos, com a família ou com os amigos. Conheço alguns executivos que viveram dando ênfase somente à parte profissional e, quando se deram conta, era tarde: perceberam que viviam em famílias desestruturadas, nas quais muitos eram infelizes”, explica Cíntia Bortotto, psicóloga pela PUC-SP e especialista em Recursos Humanos pela Fundação Getulio Vargas.

Cíntia, que também é especializada em coaching pelo Integrated Coaching Institute, de São Paulo (SP), enfatiza: “A vida tem vários pilares. Se você se alicerça em um só, a tendência é ter problemas no futuro. Executivos com mais de 40 anos acabam procurando ajuda de psicólogos, porque colocam toda sua energia de vida em um lugar só”.

Escolha diferente fez o carioca Rodrigo Champoudry, que abriu mão da vida profissional cheia de compromissos para ficar mais tempo com a namorada.  “Trabalhei durante cinco anos em uma empresa e um dia fui promovido. A promoção se traduzia em viagens constantes, e isso começou a me incomodar, pois passava mais tempo longe da minha namorada do que dando atenção à ela. Resultado: pedi demissão e mudei completamente de carreira. Era técnico de eletrônica e me tornei publicitário”, conta.

Hoje, o casal vive feliz e comemora nove anos juntos. “Não me arrependo nem um pouco da minha decisão porque prezo demais minha vida pessoal”, afirma Champoudry.

Quem viveu na pele a difícil tarefa de ter de escolher entre carreira e vida pessoal foi o casal paulista Camila e Fernando Elkis. Casados há 3 anos, eles optaram por aumentar a família e hoje são pais da pequena Lara, de apenas 7 meses.

“Nossa filha mudou completamente nossa forma de ver e viver a vida. Antes, vivíamos para o trabalho, mas hoje, temos uma rotina regrada, regida, praticamente, pela Lara. Trabalhamos e estamos sempre tentando manter uma estrutura com assistente e babá full time em casa. Isso custa e a responsabilidade também aumenta”, revela o empresário.

Elkis afirma que o antídoto para evitar complicações no relacionamento é um só: cumplicidade. “Sempre que posso vou visitar a Lara na hora do almoço e procuro chegar do trabalho antes dela dormir. Ainda revezo com minha esposa as mamadas (com mamadeira, é claro) durante a madrugada”, diz.

Para a psicóloga Cíntia Bortotto, a história de Camila e Fernando traduz a realidade de muitos casais.

“Hoje em dia, os papéis em casa estão mais equilibrados. Antigamente, a mulher não tinha tanto espaço no mercado de trabalho. O que aconteceu é que nós investimos na nossa carreira e agora temos outras atribuições. Assim, podemos delegar tarefas domésticas para pessoas de confiança. Nesse sentido, sai o peso de tentar ser mãe, esposa, dona da casa e profissional, e o pai, muitas vezes, assume alguns papéis que não tinha antes”, afirma.

Cíntia revela que é fundamental para o casal manter o diálogo aberto e dividir as responsabilidades de forma equilibrada. “Tudo é conversado e negociável”, diz.

CARREIRA X FAMÍLIA

Em São Paulo, a psicanalista Sonia Perazzolo atende com frequência pais que priorizaram a carreira e agora têm problemas de relacionamento com os filhos.  

“Quando o pai ou a mãe fica mais tempo no trabalho do que em casa, o problema é maior porque eles procuram recompensar a ausência de todas as formas, menos do jeito mais óbvio: dando afeto aos filhos”, relata Sonia.

Segundo a psicanalista, afeto não se resume em dar carinho. Esse sentimento também significa falar sempre a verdade e passar valores morais importantes. “Formar os filhos para a vida não é apenas dar a eles coisas materiais”, diz.

Sonia Perazzolo dá quatro dicas para equilibrar a vida profissional e pessoal.

1. Trace metas: faça planos para o futuro e tenha sempre em mente seus objetivos pessoais e profissionais. Determine prazos para atingí-los
2. Mantenha os pés no chão: concentração e equilíbrio são fatores fundamentais para ter sucesso na carreira e bons relacionamentos
3. Acerte os ponteiros: antes de começar uma relação, converse com o outro e veja se seu estilo de vida e seus planos para o futuro são compreendidos e respeitados
4. Questione-se antes de aumentar a família: o casal deve se perguntar se está preparado emocional e financeiramente para ter filhos

“Outro fator importante é saber que ganhar dinheiro é muito bom, mas precisamos por um pé no breque para não cairmos no consumismo e só buscar ter, esquecendo-se do ser”, alerta a psicanalista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Da Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
UOL Estilo
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Topo