Relacionamento

Por que as mulheres ainda procuram videntes para saber sobre o amor?

Júlia Bax/UOL
Imersão em um universo "mágico" pode ser uma tentativa de desvendar os próprios mistérios, diz psicóloga Imagem: Júlia Bax/UOL

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

28/05/2012 07h00

Muita coisa mudou na vida das mulheres desde os anos 1960, quando as feministas queimaram sutiãs em praça pública. Hoje elas mandam e desmandam nas empresas e nos países, podem escolher se vão ou não se tornar mães, esposas, donas de casa ou amantes e têm liberdade para colocar em prática seus desejos na cama quando e com quem quiserem. Só continuam com certa dificuldade para dominar as próprias emoções. E um fato parece imutável: a ânsia de driblar o destino e saber o que futuro lhes reserva ainda leva milhões de mulheres a recorrer à ajuda de videntes, principalmente para saber previsões sobre o amor.

Você acredita que videntes podem revelar algo sobre relacionamentos?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Vale tudo: astrólogos, cartomantes, quiromantes e especialistas em búzios, anjos, cristais e outros tipos de oráculos. Não importa o método, o importante é tentar descobrir quando o homem certo aparecerá, se depois que apareceu há chance de o romance decolar, se o namorado deve propor logo um compromisso mais sério, se a crise no casamento vai passar, se existe outra de olho nele... Mas há algo por trás dessa busca que, inicialmente, parece apenas ser um sintoma da típica curiosidade feminina? E por que, por mais autossuficientes e poderosas que sejam as mulheres modernas, elas ainda lançam mão de recursos sem comprovação científica para lidar com a afetividade?

Para a psicóloga e sexóloga Maria Claudia Lordello, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), um dos motivos é a dificuldade em lidar com a imprevisibilidade da vida, numa tentativa de eliminar a angústia do não saber. “As pessoas são movidas pela vontade de tentar controlar aquilo que é incontrolável. Há uma necessidade de combater a ansiedade diante do desconhecido”, afirma. Para psicóloga Regiane Machado Gomes, outra possível explicação é o anseio por segurança. “Videntes, de um modo geral, trabalham com respostas prontas e oferecem um mínimo de assertividade para as dúvidas dos clientes”, diz. Dificilmente as predições vão anunciar algo trágico ou ruim demais. “É diferente, por exemplo, de abrir o coração com uma amiga, porque ela nem sempre vai falar o que você deseja ouvir”, afirma.

Regiane diz ainda que tais consultas também atraem pelo aspecto lúdico da situação, que inclui símbolos, figuras míticas e mensagens, e que investir nesse artifício só por brincadeira, sem muito envolvimento, não faz mal. No entanto, desenvolver o hábito de condicionar ações e opiniões àquilo que um vidente diz pode virar uma muleta emocional, pois a pessoa deixa de se questionar para saber o que de fato quer.  

Para a psicóloga Angélica Amigo, a imersão em um universo tido como mágico é uma tentativa de desvendar os próprios mistérios e, principalmente, esclarecer a dúvida: será que ele me ama?. "Ninguém mais quer investir em um relacionamento se não houver uma segurança mínima”, diz Angélica. Para ela, esse receio sobre o objeto de desejo é normal. “A  questão é que, em alguns casos, a mulher não precisa só de respostas, mas também de aprovação. E muitas dúvidas surgem porque a pessoa tem pouco conhecimento sobre si mesma”, afirma. Para Maria Claudia Lordello, isso pode ocorrer porque buscar as respostas da vida em algo externo é mais simples do que procurá-las internamente. "Fazer uma autoanálise poderia trazer a consciência do que se espera e deseja da vida, além de ajudar a lidar com as expectativas não realizadas", diz. "Mas acaba sendo mais simples e confortável colher essas informações fora de si”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Redação
Redação
BBC
Redação
UOL Estilo
Comportamento
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo