Relacionamento

Por que beleza, sucesso e carisma não impedem nenhuma pessoa de ser traída?

AFP Photo/Valery Hache
Fama e beleza não impediram que o ator Robert Pattinson sofresse uma traição pública de Kristen Stewart Imagem: AFP Photo/Valery Hache

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

22/08/2012 07h20

Responda rápido: o que Robert Pattinson, Sienna Miller, Rodrigo Santoro, Jennifer Aniston, Sandra Bullock e Elizabeth Hurley têm em comum? Todos são lindos, famosos, sensuais, esbanjam carisma e... foram traídos por seus parceiros. Essa triste coincidência nos leva a pensar: se até os seres mais belos e desejados do planeta não passam ilesos à infidelidade, o que será de nós?

De acordo com a psicoterapeuta Carmen Cerqueira Cesar, a aparência e a atração física nem sempre são suficientes para fazer um romance dar certo. “A imagem provoca uma primeira impressão positiva e pode segurar a relação por um tempo. Mas mantê-la é uma outra história”, diz. Ela explica que um relacionamento precisa de raízes firmes para ser levado adiante. E isso se constrói com vários fatores: sexo, empatia, cumplicidade, amizade, valores compartilhados, planos. “Se o casal ou um dos dois valoriza somente a superfície, a relação se esvazia. E aí surge espaço para a chegada de outra pessoa”.

  • Getty Images

    O ator Jude Law traiu a bela atriz Sienna Miller com a babá de seus filhos

A beleza nem sempre vem acompanhada de boa autoestima e um ego fortalecido, e isso vale para celebridades e anônimos. Quem é inseguro acaba contaminando o parceiro com desconfianças e ciúmes, muitas vezes sem fundamento, o que mina o namoro ou casamento. Isso pode fazer com que uma mulher maravilhosa seja trocada por outra com menos atrativos, mas mais confiante, bem resolvida e autêntica. “O infiel também pode ser inseguro. Para se autoafirmar e se reassegurar de que ele é bacana, atraente ou sexy, acaba traindo. Trai porque precisa disso para se sentir melhor”, diz a psicoterapeuta.

Brecha para a infidelidade
Para o psiquiatra Leonard F. Verea, uma relação se sustenta sobre quatro pilares: curiosidade, desejo, necessidade e motivação. “Se o parceiro não desperta mais nenhum desses sentimentos, o outro pode se sentir inclinado a procurá-los em outras situações. É preciso conquistar de novo para reforçar a própria autoestima e sentir o gosto do desafio”, afirma.

Além disso, a vida privada se sobrepõe à imagem. Uma pessoa pode ser lindíssima e ter o corpo perfeito, mas ser uma péssima amante, ter maus modos à mesa, não se envolver nos assuntos do outro, ou seja, a embalagem não compensa o conteúdo.

Como o ser humano e seus relacionamentos são repletos de nuances, é possível aparecer uma brecha para a infidelidade. “A maneira como nós encaramos e lidamos com o amor tem muito a ver com a infância e as primeiras experiências de afeto com os pais, mas nossas atitudes podem obedecer a determinações inconscientes”, diz Carmen. Assim, a traição pode ser detonada por um simples gesto ou uma frase. A atração surge e a pessoa nem se dá conta do motivo.

Para a psicóloga Raquel Fernandes, outro ponto importante é intolerância à frustração, que, na opinião dela, parece diminuir a cada geração. “Hoje as pessoas traem porque os parceiros não correspondem mais às suas expectativas. O ser humano está constantemente em busca de um parceiro perfeito, de sua própria idealização, que nunca será suprida por ninguém”, diz. Para a psicóloga, a partir do momento em que idealizamos relações, também criamos expectativas sobre elas. Com isso, abrimos espaço para nos frustrarmos e nos decepcionarmos e, "embora sejamos pouco tolerantes com os defeitos alheios, nós nos esquecemos das nossas próprias falhas e imperfeições", conclui. 

É possível perdoar uma traição? Psicanalista discute tema

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Comportamento
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo