Sexo

Identifique e combata as principais causas da falta de desejo sexual

Thinkstock
Com o excesso de afazeres do dia a dia, o sexo acaba ficando em segundo plano até nos pensamentos Imagem: Thinkstock

Giovanny Gerolla

Do UOL, em São Paulo

29/03/2013 07h08

Se a academia, o supermercado e reuniões de trabalho sempre têm um lugarzinho na agenda, por que não aproveitar e incluir o sexo na lista dos afazeres do dia? Segundo especialistas, a primeira causa da falta de apetite sexual é não pensar em sexo; não tê-lo como uma das prioridades da vida. "É preciso saber usar o sexo pelo sexo --e não para obter favores, manter um relacionamento que vai mal, impor poder ou se sentir amado", afirma o psicólogo Oswaldo Rodrigues Jr., diretor e psicoterapeuta do Inpasex (Instituto Paulista de Sexualidade).

"O desejo tem de ser cultivado ao longo do dia", segundo Carolina Ambrogini, ginecologista, sexóloga e coordenadora do Projeto Afrodite da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). O cansaço cotidiano pelo excesso de compromissos deixa as pessoas fadigadas, sem energia e sem tempo para estímulos sexuais.  
 
Quanto menos planejar e fazer sexo, menos espaço ele terá, porque mais as pessoas buscarão satisfazer outras necessidades e prazeres, como trabalhar, estudar, ganhar dinheiro, viajar, jogar, malhar, comer, conversar, ir a festas, beber com amigos. Só que o dia tem apenas 24 horas, e o sexo faz bem.

Posições que ajudam a superar obstáculos que atrapalham o sexo

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para navegar pelo infográfico (conteúdo indisponível para dispositivos móveis)

 
A dica, para quem ainda não perdeu seu apetite por completo, é cuidar da saúde (hormonal, principalmente), gostar de sexo (ou descobrir um jeito de gostar), buscar soluções quando há baixa autoestima, dificuldades no relacionamento e falta de prazer --conversando com o parceiro ou fazendo terapia.

"Invista na intimidade, aprendendo a concentrar energias no prazer que o sexo pode dar", diz a psicóloga e diretora de publicações da Sbrash (Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana), Ana Canosa.  "Quando estamos mais perto da natureza e temos mais tempo para relaxar, o corpo e a mente ficam menos tensos, o que é bom para o desejo".
 

Inimigos da libido

 
O hipotiroidismo, o uso constante de substâncias como antidepressivos, inibidores de apetite ou mesmo o alcoolismo e o tabagismo afetam o apetite sexual. "Se a disfunção é hormonal, podemos prescrever testosterona para os homens; já no caso das mulheres, não há medicação aprovada por órgãos de regulação, nem no Brasil, nem nos EUA", explica a especialista da Unifesp. 
 
Ler contos e assistir a filmes eróticos, escutar música romântica, reservar um tempo para jantar são passatempos que instigam a criatividade e não permitem que a passagem dos anos, o desgaste do relacionamento, a perda da paixão e do encanto e a mesmice do sexo tomem conta da vida a dois.

Aprenda dez posições do kama sutra que você consegue fazer

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para navegar pelo infográfico (conteúdo indisponível para dispositivos móveis)

 

Se um não quer, dois não fazem

 
Quando um dos membros do casal tem o desejo, mas o outro não, o melhor é buscar ajuda, se a intenção é salvar o relacionamento. Dependendo da origem do problema, pode ser tratado por um médico, terapeuta ou os dois.
 
O Projeto Afrodite, da Unifesp, apesar de estudar principalmente a sexualidade feminina, também ajuda os homens --com psicólogos, seções de fisioterapia e consultas médicas. 
 
"Pedimos exames que nos dão uma visão global do paciente; investigamos sua vida desde a educação recebida, seus traumas, tabus, preconceitos, dosagens hormonais, doenças crônicas que possam interferir na sexualidade e causas sociais mais profundas, como pessoas que foram, um dia, vítimas de estupro", enumera a ginecologista e sexóloga. As causas da falta de apetite sexual são muitas e variadas. 
 
Para Oswaldo Rodrigues Jr., o melhor tratamento para quem já perdeu o apetite sexual é o autoconhecimento. "Em nossa cultura, ser homem ainda implica necessitar de mais sexo". Essa cobrança é um bom exemplo de como motivos psicossociais interferem no desejo. 
 
Assim, quem está sem fome de sexo e precisa se autoconhecer deve, antes, buscar saber que regras sociais ou valores culturais impõem padrões ao seu comportamento sexual, e em até que ponto tais regras castram seus desejos mais íntimos e verdadeiros. Isso apontará para as fantasias que podem ser vividas com mais frequência.

Como explorar melhor os pontos erógenos do homem e da mulher

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para navegar pelo infográfico (conteúdo indisponível para dispositivos móveis)

 

Questione-se e mude os hábitos

 
É preciso olhar para dentro de si mesmo e fazer muitas perguntas: como me relaciono com meu par? Como é o meu dia? Tenho tempo ou me dou um tempo para planejar o sexo? Que características individuais ou disfunções físicas, hábitos e vícios poderiam estar interferindo em meu apetite sexual? Há espaço para fantasias em meu dia a dia? Essas são questões essenciais.

A busca de uma alimentação mais equilibrada e atividade física também fazem diferença, além de reorganizar a agenda e deixar rolar: "Se foi bom, você pensará nisso no dia seguinte e sentirá vontade de repetir", afirma Carolina Ambrogini.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Redação
Redação
do UOL
Comportamento
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Comportamento
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Comportamento
BBC
Topo