Comportamento

Machismo faz homens se suicidarem mais do que mulheres

Getty Images
Homens constroem sua identidade em cima dos papeis de trabalhador e provedor Imagem: Getty Images

Natália Eiras

Do UOL

07/12/2016 07h00

A história do que homem que se mata por ter perdido todas as suas economias parece ter saído do início dos anos 1990, quando houve o confisco do Plano Collor. Este tipo de enredo, no entanto, ainda se repete em pleno 2016: casos de “chefes de família” que cometeram suicídio após perderem o emprego ganharam espaço nos noticiários nos últimos meses. De acordo com especialistas, mesmo não sendo mais os únicos provedores, homens se matam de três a quatro vezes mais do que as mulheres. O motivo? A cultura -machista- de que eles devem pagar todas as contas e jamais demonstrar fraqueza.

O Mapa da Violência feito pela Flacso Brasil (Faculdade Latinoamericana de Ciências Sociais) e divulgado em 2014, mostrou que 78,1% dos suicídios no país em 2012 foram cometidos por homens. Karen Scavacini, psicoterapeuta e idealizadora do Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do Suicídio, diz que os números entre a população masculina são maiores porque eles procuram menos ajuda. "O próprio homem e a sociedade colocam o peso de que ele tem que ser forte e suportar tudo. Quando não aguenta, ele se sente um fracassado", fala a especialista.

Momentos de instabilidade econômica tendem a aumentar a incidência de suicídios e os homens estão mais vulneráveis por terem menos flexibilidade para lidar com as adversidades. Segundo Alexandrina Meleiro, psiquiatra do Hospital das Clínicas de São Paulo, isto se dá porque o homem molda toda a sua identidade em cima de seu papel de trabalhador e provedor. "A mulher tem outros papéis, além do ligado à sua profissão. Por isso ela consegue entender mais rápido que está sem um emprego e sai à procura de um novo", afirma.

A profissional ainda diz que o fator de risco de uma pessoa desempregada é maior nos dois primeiros meses. Porém, a demissão muitas vezes não é a causa do suicídio. Em seus 15 anos como voluntário do Centro de Valorização da Vida, o engenheiro Carlos Correia percebeu que muitas vezes a pessoa já está passando por um processo e o momento de crise é o fator detonador. "Por ter problemas de autoestima ou questões familiares, a pessoa vai perdendo os tentáculos que a mantêm em pé. Assim, a falta momentânea de dinheiro é algo muito pesado para alguém que já está extremamente vulnerável", narra.

Homem precisa chorar

O comportamento suicida no homem aparece de maneira muito particular. "Ele começa a abusar mais do álcool e outras substâncias, além de se isolar socialmente e ficar mais agressivo", fala Neury Botega, psiquiatra e professor da faculdade de medicina da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), em São Paulo. Uma baixa tolerância à frustração também é um indício, além de falas mais melancólicas. "É importante levar a sério frases que se referem ao fim da vida, à sensação de inutilidade, ao não encontrar saída", conclui.

Neury afirma que a psicoterapia é o melhor jeito de criar um maior desenvolvimento emocional do homem e prevenir o suicídio, além de dificultar o acesso aos meios letais. Porém, Scavacini também pontua a importância de um trabalho de longo a prazo que começaria na conscientização da população masculina desde a infância. "Meninos precisam aprender que não devem aguentar tudo. Deveria haver educação no sentido de mostrar ao homem que ele pode buscar ajuda e que isso não significa ser covarde ou fraco", diz. "Se ele permitir mostrar emoção, vai enfartar menos, diminuir as chances de um derrame e a possibilidade de suicídio. O homem precisa chorar", completa Alexandrina.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Redação
Redação
BBC
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Topo