Comportamento

"O vídeo só viralizou porque as pessoas têm preconceito com beijo lésbico"

17/02/2017 17h53

Quando começou a dançar em sua entrada na festa de formatura, no dia 11 de fevereiro, Larissa Kalieli sabia que sua performance iria repercutir, mas não imaginava que seria tanto assim. Em vez de apenas descer as escadas, como os demais formandos, ela apresentou uma coreografia que foi arrematada com a bandeira gay e um beijo em sua noiva, Teresa Nadege. Além de arrancar aplausos dos presentes, sua performance viralizou nas redes sociais em um vídeo que já foi visto quase 430 mil vezes.

“Só viralizou por causa do preconceito, porque as pessoas ainda não acham isso normal, duas mulheres se beijando”, conta a jovem, superfeliz com a repercussão. Ela tem recebido dezenas de mensagens e comentários-- a maioria, positiva. “Tem gente enviando mensagem de ódio, mas são poucos e eu não dou bola. A maioria está apoiando. Uma menina de 15 anos veio até pedir para copiar a coreografia na sua festa de aniversário! Fico feliz demais que tem gente se assumindo, sem medo da sociedade. Não dá para viver reprimida”.

Sim, sua ideia desde o começo era fazer uma manifestação, um protesto contra a homofobia. Quem criou a coreografia foi o professor de educação física Abraão Morais, amigo da nutricionista. Eles ensaiaram por duas semanas, mas a bandeira e o beijo foram ideia de Larissa e Teresa. “A gente ia surpreender todo mundo, inclusive o Abraão, mas no fim acabamos contando para ele nos ajudar”.

“Nada contra, mas não precisa ficar mostrando”

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Larissa e Teresa estão juntas há sete anos. “A gente era amiga desde a quinta série, até que virou um namoro”. Mas somente há três anos, quando ficaram noivas, elas assumiram o relacionamento para as famílias e nas redes sociais. Segundo Larissa, fizeram isso porque Teresa é mais tímida e não por medo de preconceito. “Aqui em Mossoró, com nossas famílias e amigos, nunca sofremos preconceito”, diz.

Mesmo assim, ela conta que muita gente já falou para ela que “não tem nada contra lésbicas, mas não precisa ficar mostrando”. “Por que eu não posso dar um beijo na minha namorada? Foi por isso que a gente se beijou ali. Foi uma forma de protesto e também de marcar a representatividade”.

Com o sucesso do beijo, a expectativa geral é de que saia o casamento! “A gente está noiva há três anos e agora um monte de gente vem perguntar quando vai ser o casamento. Eu espero que seja logo”, brinca Larissa. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Casamento
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
UOL Estilo
Topo