Comportamento

Caso de Ben Affleck prova que alcoolismo não tem cara

Getty Images
O ator Ben Affleck, que revelou ter completado tratamento contra alcoolismo Imagem: Getty Images

Adriana Nogueira

Do UOL

15/03/2017 16h40

Em sua página no Facebook, nesta terça-feira (14), Ben Affleck assumiu que completou recentemente um tratamento contra o alcoolismo. Quando uma figura bem-sucedida como o ator americano assume sofrer da dependência da substância, quebra-se o estereótipo de que alcoólatra é só aquele sujeito que vive escorado em um balcão de bar.

“Uma pessoa que beba todo dia, mesmo que na manhã seguinte saia para trabalhar, pode ser considerada dependente química”, afirma o psiquiatra Leonard Verea, formado pela Faculdade de Medicina e Cirurgia de Milão, na Itália. Não conseguir ficar sem beber, independentemente da quantidade, já caracteriza dependência.

Perda do controle

Como o alcoolismo é uma doença progressiva, a perda do controle sobre a relação com o álcool é o próximo passo para a instalação do problema. 

“É uma questão de tempo para que a pessoa que bebe todo dia perca o controle sobre o quanto ingere de álcool. E aí começam os prejuízos para o trabalho, a vida conjugal e/ou familiar”, diz o também psiquiatra Sabino Ferreira de Farias Neto, formado pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e fundador da Clínica Maxwell de Tratamento para Dependência Química, em Atibaia, no interior de São Paulo.

Aceitação do álcool dificuta

Para Verea e Farias Neto, o fato de a bebida ser aceita socialmente dificulta tanto para o dependente quanto para quem está ao redor dele enxergar que o consumo de álcool se tornou um problema.

“Tenho um paciente que disse ter vindo se tratar porque não aceita o fato de a mulher ter pedido a separação. Ele bebe todos os dias e se vangloria de não ter papas na língua, de falar o que pensa. O que ele não se dá conta é que a dependência do álcool é o que o faz perder o filtro sobre o que pode ou não ser dito. Ao longo do tratamento, ele deve perceber como a bebida afeta a vida dele”, conta Leonard Verea.

Alcoólatra de fim de semana


A psicóloga Miriam Barros, especialista em terapia familiar, aponta outro tipo de bebedor que merece atenção. “Tem o alcoólatra de fim de semana, aquele que começa a beber na sexta-feira à noite e só volta a ficar sóbrio na segunda. Esse é o começo, mas a tendência é que não pare por aí. O alcoolismo é uma doença que demora a aparecer.”

De acordo com dados do Cisa (Centro de Informações sobre Saúde e Álcool) --organização da sociedade civil de interesse público--, a dependência física, com suas consequências devastadoras para a saúde, aparece geralmente após quatro a seis anos de consumo regular para o adolescente e depois de seis a oito anos para o adulto. Ainda segundo a entidade, o uso nocivo de álcool contribui para o desenvolvimento de mais de 200 doenças, incluindo alguns tipos de câncer.

Encarando o problema

Segundo Miriam, enquanto o doente não assume que precisa tratar a dependência, um caminho é a família procurar ajuda. “Há grupos de apoio aos familiares de alcoólatras, como o Al-Anon e o Coda [Codependentes Anônimos], e é bom que os parentes se tratem também. Muitas vezes, os familiares têm comportamento facilitador, sem se dar conta. São excessivamente tolerantes com a pessoa que bebe ou abastecem a casa com bebida, achando melhor que o indivíduo não beba na rua.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Comportamento
UOL Estilo
UOL Estilo
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
UOL Estilo
Blog da Morango
UOL Estilo
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
AFP
Blog da Morango
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Comportamento
Erratas
Redação
Blog da Morango
do UOL
Redação
Redação
BBC
Redação
do UOL
Redação
Redação
Topo