Comportamento

9 erros comuns podem estragar as preliminares: saiba como evitá-los

iStock
Evite seguir sempre o mesmo roteiro para não esfriar o sexo Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

11/04/2017 04h00

Você não abre mão de uma boa dose de carícias antes de partir para o ato sexual? Ótimo. Mas saiba que nem sempre dedicar um bom tempo às preliminares é sinônimo de saber praticá-las. Descubra quais são os erros mais comuns, livre-se deles e melhore ainda mais a sua performance.

1. Seguir sempre o mesmo roteiro

Beijo na boca, mordiscada na orelha, lambidas no peito, mão descendo, sexo oral rápido, penetração. A repetição tira o prazer da expectativa, desmotiva e desencanta. Algumas pessoas, principalmente as que estão juntas há bastante tempo, tendem a encarar as preliminares como uma espécie de manual em que as instruções devem ser seguidas à risca -- e na ordem -- para o sexo funcionar. “Vez ou outra até pode ser natural fazer o que é de costume, mas todo relacionamento precisa ser alimentado por diversas abordagens. É preciso investir na ousadia e percorrer o corpo do par de formas diferentes”, diz Ricardo Desidério da Silva, educador sexual e docente no curso de pedagogia da Unespar (Universidade Estadual do Paraná). Outra ideia é usar brinquedos eróticos para estimular as zonas erógenas e descobrir novas sensações.

2. Não beijar na boca

O beijo é uma espécie de termômetro da relação, que mede o nível de intimidade do casal. No beijo há troca de saliva e substâncias que ativam o desejo, ou seja, ele funciona como o “start” da relação. Mesmo no sexo casual, quando não há muita cumplicidade entre os participantes, o beijo pode ajudar a aumentar a lubrificação vaginal e a provocar maior ereção.

3. Forçar a cabeça do par para sexo oral

Na opinião de Carla Cecarello, fundadora da ABS (Associação Brasileira de Sexualidade), essa ação transmite a mensagem de que se quer subjugar o outro. Se você quer que o par faça sexo oral ou coloque mais pressão na sucção, fale ou mostre o que aumenta seu tesão. Forçar a cabeça do outro para isso, segundo os especialistas, é uma atitude agressiva e que pode ter efeito bem desagradável, pois pode fazê-lo engasgar ou sentir náusea.

4. Dispensar lubrificante se houver necessidade

Embora em muitos casos a lubrificação natural seja suficiente, há momentos em que o uso de produtos específicos pode tornar as carícias mais confortáveis e gostosas, principalmente para as mulheres. “As alterações hormonais femininas podem dificultar em alguns momentos a lubrificação vaginal. Se o lubrificante à base de água não for usado, a masturbação ou a penetração poderão provocar incômodos, dor e fissuras no tecido vaginal”, explica Arlete Girello Gavranic, terapeuta sexual do Isexp (Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática). O lubrificante é essencial para carícias e estímulos anais.

5. Ficar em silêncio

Você pode até estar curtindo -- e muito! -- o momento, mas ficar apenas de olhos fechados pode ser interpretado como algo negativo. Fale se está bom, peça mais, abuse das palavras picantes. “O outro gosta de ter uma noção de como está se saindo”, afirma Carla. Verbalizar as sensações faz bem não só para quem ouve, mas também pode ajudar bastante a elevar à potência máxima o prazer de quem diz.

6. Falar o tempo todo

Assim como o silêncio é incômodo, falar muito também pode ser bem chato. Ninguém gosta de interrogatórios (Dói? Está gostando? Quer que pare?) ou de ver o sexo transformado em uma narração de partida de futebol. “Para homens com dificuldade de ereção, o excesso de falatório tira toda a concentração; não há uma percepção adequada do momento”, conta Carla. “Procure balancear e fale apenas o necessário. Nessas horas, expressar o prazer que está sentindo é melhor do que ficar falando qualquer outra coisa”, observa Ricardo.

7. Ir com muita sede ao pote

O educador Ricardo Desidério lembra que nem sempre as preliminares indicam que o sexo propriamente dito de fato vai se concretizar. Por isso, é importante encará-las como fonte máxima de prazer e aproveitá-las sem expectativas. “Há, ainda, quem pense que preliminares são sinônimo de masturbação e já vai introduzindo dedos, partindo para manifestações físicas mais afoitas. Não é bem assim, o segredo está em ir aos poucos, numa crescente”, orienta Carla.

8. Não desgrudar os olhos da TV

Seja lá o que estiver passando na televisão -- filme pornô, jogo de futebol, seriado ou show musical --, não deixe que isso atrapalhe sua concentração. Se você quer ver TV, então pare e deixe para namorar depois. Se sua intenção for dar e receber prazer, melhor desligá-la.

9. Relaxar... demais

Criar um clima sensual sempre é bom, mas cuidado com certas escolhas que, em vez de estimular o outro, podem conduzi-lo a um estado de extrema sonolência -- como colocar uma música muito lenta e abusar do álcool. A massagem pode se transformar em uma vilã do prazer se você insistir somente em movimentos relaxantes -- é fundamental dosá-los com toques mais vigorosos e estimulantes, beijos e palavras picantes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Topo