Comportamento

"Saio com homens que banquem meus gostos caros, mas não faço sexo"

Getty Images
Imagem: Getty Images

Helena Bertho

do UOL, em São Paulo

19/05/2017 04h00

A body piercer Andrezza*, 22, conta como é seu estilo de vida se relacionado com homens mais velhos, com dinheiro, presentes e jantares caros, mas sem sexo envolvido. Em depoimento ao UOL, ela conta como é a dinâmica com os patrocinadores

"Era meu primeiro encontro com ele. Marcamos no shopping Morumbi e assim que nos vimos, a primeira coisa que ele disse foi: 'Vamos à Sephora, escolhe o que você quiser.' Fiz a festa, peguei tudo o que queria, maquiagem, perfume, tudo. Depois disso fomos jantar em um restaurante fino por ali. No fim da noite, ele ainda me deu uns mil reais e eu fui para casa.

Muita gente pode julgar mal essa história, mas eu já digo que não sou prostituta, sou uma sugar baby! Isso quer dizer que me relaciono com homens mais velhos que bancam o meu estilo de vida, algo que eu não conseguiria sozinha. Sim, existe interesse em sair com ele, mas isso não quer dizer que vendo meu corpo. Na verdade, o que busco mesmo são relacionamentos, e isso quer dizer que só faço o que tenho vontade, nenhum dos sugar daddies --os meus patrocinadores--, pode exigir nada de mim. E, convenhamos, relacionamento por interesse sempre existiu, né? Agora só está mais aberto e com um apelido.

Comecei minha busca em aplicativos de encontros

Entrei nesse mundo há três anos, logo que terminei um relacionamento e estava livre, querendo passear e viver coisas novas. Eu sempre tive interesse por homens mais velhos, acho que eles são mais interessantes e normalmente querem mais compromisso. Então pesquisando na internet, conheci o conceito do estilo de vida sugar baby. Achei bem interessante.

Sempre trabalhei e dinheiro nunca faltou para mim, mas eu adoro me vestir bem, sair, comer em lugares diferentes, passear e conhecer gente. E se eu podia estar com alguém que tem interesse em me ajudar e me ver curtindo o que gosto, por que não?

Nessa época, o assunto ainda não era muito divulgado aqui no Brasil, apesar de ser bem comum lá fora. Então, entrei em redes sociais gringas e fui trocando ideia com outras mulheres, entendendo como funciona, quais eram os cuidados necessários e aprendendo como procurar um patrocinador.

Comecei usando um aplicativo de relacionamentos normal. Já na minha descrição deixei claro o que buscava, mas fui deletada da rede duas vezes. Então na terceira, deixei claro apenas que buscava homens mais velhos.

Meu primeiro deu errado 

O primeiro com quem comecei a trocar ideia parecia bem interessante, bonito e empresário bem-sucedido, só um tanto velho demais para mim, ele tinha 70. Nosso primeiro encontro foi no apartamento dele e confesso que estava bem receosa. Meu coração disparou e fiquei morrendo de medo de algo dar errado. Mas logo que entramos ele me deu chocolates, que eu disse que amava, e contou que uma funcionária estava preparando o jantar. Comemos um salmão delicioso e conversamos a noite toda, então fui embora sem nem beijá-lo.

Saímos mais duas vezes, mas ele começou a forçar demais os avanços para transar. E eu não estava afim. Disse isso para ele, que respondeu que era fascinado por mim, que esperaria e me ajudaria financeiramente também.

Mas quando pedi dinheiro para pagar uma conta, ele disse que só pagaria se eu entregasse o boleto. Isso me chateou muito. Poxa, por que eu ia estar com alguém que desconfiava de mim?

Pode rolar sexo, mas sem obrigação

Então comecei a me afastar dele e voltei para o aplicativo. Logo comecei a conversar com outro homem, com quem rolou o encontro no shopping que descrevi acima. Com ele, eu já falei antes de sair quais eram minhas intenções, deixando tudo claro e na mesa. As coisas fluíram muito melhor. Sem falar que ele era muito atencioso, carinhoso e a gente tinha muito em comum, nossa conversa nunca acabava. Ficamos juntos por três meses, mas ele tinha questões com sua ex-mulher e acabamos nos afastando.

Desde então, saí com outros homens e com alguns as coisas foram além da amizade. Eu não sou boba, assim como eles sabem que eu também estou interessada no dinheiro, eu sei que os homens estão interessados em outras coisas. E se rola química, se estou interessada e tenho vontade, pode rolar sexo sim. Mas essa não é a regra, não é uma obrigação.

Tem gente que confunde as coisas

Alguns homens, porém, confundem as coisas. Acham que sou garota de programa e exigem o que querem em troca do dinheiro e mimos. Até já aprendi a reconhecer o tipo pelos seus perfis nas redes sociais ou suas falas. Quando querem ir muito direto ao ponto, por exemplo.

Mesmo assim, já me vi enrolada por um desses caras uma vez. Já com tudo claro, combinamos de sair e ele me disse que iríamos jantar. Rodamos de carro um tempão, até que de repente ele estacionou na frente de um motel. Eu mal o conhecia! Imagina que entraria ali com ele. Briguei, disse que queria ir embora e ele chamou um táxi. Além de perder a noite, gastei uma fortuna voltando para casa!

Também já aconteceu eu me apaixonar. Ele era 20 anos mais velho que eu e muito interessante. A gente se dava bem, era tudo gostoso e eu acabei me apaixonando. Saímos alguns meses, até que ele do nada disse que não dava mais para continuar e sumiu. Isso me chateou muito, fiquei de coração partido.

Essas histórias servem para me lembrar que preciso ter cabeça firme, saber separar as coisas e lembrar de ter cuidado. Tanto que ano passado namorei um homem e continuei saindo com os patrocinadores. Meu namorado sabia e entendia!

Não troco esse estilo de vida por nada

Desde que comecei, ser sugar baby está cada vez mais fácil. Hoje em dia existem aplicativos específicos para encontrar um daddy, mas até neles é preciso cuidado com homens que procuram outras coisas. Mas, de maneira geral, é um estilo de vida que eu adoro. Minha família toda sabe disso e me apoia, não há problemas. Afinal, graças a eles pude ter muitas coisas que jamais teria como comprar, comi em restaurante que nunca poderia pagar e vivo experiências que não tenho como bancar, tudo sempre acompanhada de homens interessantes com quem me divirto. E a melhor parte: todos os interesses ficam claros, ninguém está enganando ninguém. Tem alguma mulher que não goste de ser bem tratada e mimada?

*O sobrenome foi preservado a pedido da personagem.

Você também tem uma história interessante? Conte para gente! Envie para sua-historia-estilo@bol.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
do UOL
Redação
Redação
BBC
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Ísis
Redação
Blog da Morango
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
ANSA
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo