Comportamento

Pode, sim! Protesto no Twitter apoia aluno repreendido por usar batom

Reprodução/Facebook
Protesto contra machismo e homofobia Imagem: Reprodução/Facebook

Vivian Ortiz

Do UOL

01/06/2017 20h16

Uma orientação para que não usasse batom dentro da escola causou uma onda de protestos--do bem--na vida do estudante Diego Archanjo, de 17 anos. O intuito da coordenadora escolar era evitar algum tipo de preconceito dos outros estudantes contra o jovem, mas, inconformado, ele publicou uma reclamação no Twitter, que viralizou e tornou a hashtag #BatomPodeHomofobiaNão o segundo assunto mais comentado no Brasil pelo Twitter, nesta quinta-feira (1º).

Em entrevista ao UOL, o aluno do pré-vestibular do Sistema Elite de Ensino, em Nova Iguaçu (RJ), explica que vai para a escola usando batom desde o início deste ano, mas que a profissional ainda não havia percebido este detalhe até a última quarta-feira. "Em momento algum ela foi rude comigo, pois é uma mulher maravilhosa. Sua ideia era que eu não sofresse nenhum tipo de preconceito por parte dos outros alunos", explica.

Surpreendido com o teor da conversa, Diego afirma ter ficado sem reação, pois nunca passou por nenhum preconceito do tipo vindo dos outros estudantes. "Apenas acatei a orientação, mas na sala de aula fiquei pensando: poxa, teria sido melhor ensinar a pessoa que foi reclamar a me respeitar e não me reprimir ", lembra.

Apoio total

Indignado, o estudante decidiu publicar em suas redes sociais uma foto usando batom vermelho e outra mostrando um cartaz, onde se lia "O machismo não vai passar em branco", como forma de desabafo. Ele também marcou os perfis que agregam alunos de todas as 19 unidades do Elite.

"Achei que fosse atingir, no máximo, algumas pessoas da minha escola. Não esperava esse 'boom' todo que foi. Publiquei de noite e fui dormir. Na manhã seguinte, alunos de todas as unidades haviam postado fotos usando batom vermelho como forma de protesto", lembra Diego.

"De manhã, cheguei a conversar com uma pessoa de outro estado, que também usava batom na imagem. Fiquei chocado!", diz. Veja algumas manifestações com a hashtag #BatomPodeHomofobiaNão:

 

Retratação

O aluno explica que a própria escola acabou se retratando sobre o episódio. "A coordenadora em questão me pediu desculpas pela forma como se posicionou e o novo diretor disse ser totalmente contra o machismo e a homofobia dentro da escola. Por isso, avisou que apoiava as manifestações", contou.

O posicionamento foi ressaltado nas redes sociais da instituição de ensino.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Comportamento
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo