Sexo

Sexo tântrico começa com beijos suaves; dicas práticas para aplicar já

iStock
Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

02/06/2017 04h00

Sexo tântrico de qualidade pode durar, no mínimo, quatro horas. Sim, no mínimo -- há relatos de gente que o sentiu durante dias. Num mundo imediatista e corrido como o nosso, encontrar tempo e energia para vivenciá-lo muitas vezes fica apenas no plano da fantasia. Ainda mais porque a prática, em geral, exige cursos ou workshops específicos. No entanto, com algumas táticas e tempo para se dedicar, é possível experimentar um pouquinho dessa filosofia e obter os orgasmos inesquecíveis de que tanto falam. Confira:

1. Masturbe-se

A consciência corporal é o mandamento número 1. Para adquiri-la ou melhorá-la, o melhor a fazer é praticar a o sexo solitário. Dessa forma, você não só poderá descobrir melhor como o seu corpo funciona como ainda orientar o parceiro a estimulá-la de um jeito mais gostoso. Lembre-se: não existe sexo tântrico se você não se conhece.

2. Reserve um tempo

Tanto faz se for pela manhã ou à noite -- o ideal é colocar as dicas em prática no período em que o casal se sinta mais disposto e descansado. Se possível, escolham um sábado ou domingo. E, se tiverem filhos, deixe as crianças com as avós ou com uma babá. Sexo tântrico, por mais básico que seja, deve ser realizado sem pressa.

3. Capriche no ambiente

O local deve ser preparado com carinho e cuidado, além de estar bem limpo, livre de poeira e tralhas. Se escolherem o quarto, arrume a cama com lençóis limpos -- de preferência de seda, pela sensação deliciosa que provoca em contato com a pele --  e com muitos travesseiros fofos. Plantas ou flores frescas também elevam o astral. Deixe, num lugar de fácil acesso, uma garrafa de vinho e uma tigela de frutas picadas. Uma música suave -- pode até ser um mantra -- completa o cenário.

4. Esvazie a mente

Tranque do lado de fora as preocupações rotineiras, as expectativas sobre como vai ser a experiência e os julgamentos sobre o próprio corpo. Concentre-se apenas no momento presente e não deixe que nada interrompa seus pensamentos.

5. Olhe nos olhos

A troca de olhares é um passo essencial. Para os iniciantes, pode ser motivo de desconforto (e, convenhamos, até de risadas), mas é necessário investir. Primeiro durante cinco minutos, depois dez e até quinze. Durante o momento "olhos nos olhos", tente transmitir tudo o que sente nesse relacionamento. Sem falar nada, apenas com a força do olhar, é hora de se declarar, de pedir desculpas, de perdoar.

6. Faça a posição do abraço tântrico

A troca de olhares precisa ser realizada na posição "Yab Yum" ou "abraço tântrico". O cara se senta com as pernas cruzadas (ou "pernas de índio") e você se posiciona em seu colo, com as pernas em volta do quadril dele. É importante que vocês passem algum tempo nessa posição sem que haja penetração.

7. Explore o corpo do par

Com um óleo aromático, os dois começam a se massagear. Oba, as preliminares vão começar? Nada disso: nessa etapa, acredite, vocês já estão fazendo sexo tântrico. A conexão com o corpo um do outro já promove a troca de energia tão sagrada. Porém, os toques devem ser leves, suaves, e percorrer todo o corpo, deixando os pontos mais "quentes" -- sim, a vagina e o pênis -- por último, como a "cereja do bolo". A ideia não é se excitarem, mas explorarem um ao outro. Enquanto isso, preste atenção na respiração. Inspire de forma profunda e faça a expiração bem relaxada.

8. Pratique o beijo tântrico

Nesse tipo de beijo, não é a língua que faz todo o serviço. Não é à toa que muita gente o considera ainda mais íntimo do que uma relação sexual -- e no sexo tântrico não é diferente. Primeiro, beije o lábio superior dele com os seus lábios, sugando delicadamente. Repita a tática no lábio inferior e só depois parta para a "ação" de fato. Os movimentos das línguas devem ser suaves e vagarosos. 

9. Deixe as mãos livres

Além da "Yab Yum", outra posição preliminar é aquela em que você ou ele se deitam e o outro passa a cheirar e perceber os feromônios (hormônios sexuais que permitem que seres da mesma espécie se reconheçam) liberados por quem está deitado. Esse reconhecimento é muito excitante. Para a penetração em si, os experts sugerem posições em que os dois se sintam conectados e que facilitem o toque pelas mãos na maior parte do corpo.

10. Ele deve ter pegada leve

Menos é mais. Portanto, na hora da penetração, as manobras devem ser sutis, sem o famoso vaivém alucinado do sexo selvagem. Puxões de cabelo, mordidas e tapinhas, nem pensar. Mas acredite: à essa altura, a sensibilidade e os sentidos do casal já devem estar aguçadíssimos e prontos para um orgasmo daqueles. Você pode aumentar o prazer do cara fazendo movimentos com a vagina, contraindo-a e relaxando-a, como se estivesse tentando segurar o xixi. 

 

Fontes: Anand Siddhen, estudioso e idealizador do site NeoTantra.com, e Daricha Sundari e Prem Gurutama, fundadores da escola? ATMAN Consciência & Tantra?, de Brasília (DF)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Comportamento
BBC
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
comportamento
Redação
Redação
Opiniões Estilo
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Estilo
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo