Comportamento

Opinião: O filho da vizinha já pode ser gay. Mas e o seu?

Arquivo pessoal
Edith Modesto e o filho, Marcello Imagem: Arquivo pessoal

Edith Modesto*

Colaboração para o UOL

16/06/2017 04h00

Passa o tempo e o Grupo de Pais de Homossexuais (GPH) continua trabalhando para a reaproximação das mães e pais às suas filhas e filhos LGBTs. A verdade é que todos se amam, mas, principalmente na "fase da descoberta", os familiares se estranham e provocam um enorme sofrimento mútuo.

Você pode se perguntar: "Mas, isso ainda? Esse assunto já chega, cansou! É abordado na novela, nos jornais e revistas, nos livros, em filmes, por toda a internet e ainda há algum problema? Nada mudou?".

Baseada na nossa experiência, a resposta é: Mudou, sim. Mas não dentro de casa.

Por exemplo: certamente, o filho já pode ser gay na casa da vizinha. Você aceita. Há dez anos, não podia, era um escândalo no bairro. Hoje, a vizinha vai abraçar aquela mãe em desespero que tem um filho gay. "Coitadinha!". E a consola: "Ele parece hétero, amiga, ninguém diz..."

Passa o tempo, mudam parâmetros, muda a sociedade, mudam os conceitos, as regras, e pais e filhos homossexuais continuam se afastando uns dos outros e cultivando a raiva, a vergonha, a decepção, a tristeza, a mágoa... São processos difíceis de aceitação e de autoaceitação, muito semelhantes. 

Logo que "os filhos saem do armário, os pais entram, fechando a porta". Filhas e filhos se sentem "estranhos no ninho". Além de terem crescido semiórfãos, sentem-se como estranhos na sua própria casa.

Até quando?

*Edith Modesto é escritora, psicanalista, mestra e doutora em semiótica e linguística geral pela USP. Fundou o Grupo de Pais de Homossexuais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

BBC
Redação
Redação
Redação
ANSA
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
EFE
BBC
BBC
do UOL
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
ANSA
Sem Filtro
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
ANSA
Blog Alto Astral
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
EFE
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
BBC
Redação
Reuters
AFP
BBC
Redação
Topo