Comportamento

Opinião: Ser expulso de casa por ser LGBT é só o começo

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Iran Giusti*

Colaboração para o UOL

17/06/2017 04h00

Quando um LGBT é expulso de casa, existe um processo imediatista de se pensar sobrevivência. Como essas pessoas vão comer, onde elas vão morar? A gente também se pergunta como uma família tem coragem de colocar um filho na rua por sua orientação sexual e identidade de gênero.

Passadas essas perguntas iniciais, começamos a olhar com mais profundidade. A expulsão de casa não se dá de uma hora para outra, a partir de uma vivência familiar super saudável e estruturada: é mais um elemento em uma série de violências.

A pessoa LGBT que se vê sem teto passa, além de tudo, a confrontar também todos os seus medos, inseguranças e até a saudade de laços que, por pior que fossem, eram algo.

Quando chegamos em um momento da nossa vida em que a violência é algo que dá saudades, entendemos o quão desesperadora é a situação.

Se a vida ensina a sobreviver, a sociedade não faz o mesmo: cobranças são feitas constantemente, a aceitação não vem, os hospitais e instituições públicas não te atendem, nos centros de acolhida outros moradores e moradoras te agridem. Sem endereço fixo não se consegue escola, muito menos trabalho.

Se você é preto, vem da periferia, tem 18 anos ou pouco menos do que isso, até mesmo transitar pelos centros das cidades é um desafio. Você encara a solidão, mas não a solidão do textão de Facebook, a solidão de uma vida que nem a própria família te ajudou -- ou poderia ajudar.

Mas existe esperança: famílias vão se formando -- mas não dessas de comercial de margarina, menos ainda as que criam obrigações por conta do DNA compartilhado – mas sim aquela de coração, de sorrisos, de fervo e de auxílio. Se por um lado a falta de experiência com a pouca idade assusta, por outro, fazer amigos torna-se mais fácil e os laços com eles, mais estreitos.

No fim, ser expulso de casa é só mais um começo.

*Iran Giusti é produtor de conteúdo, militante e coordena o centro cultural e de acolhida LGBT Casa 1 (www.facebook.com/casaum).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Comportamento
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Topo