Relacionamento

Domar o ego e mais 8 ideias para melhorar os relacionamentos no trabalho

iStock
Praticar esportes com a equipe ajuda a melhorar a convivência Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

29/06/2017 04h00

A convivência com os colegas de escritório nem sempre ocorre às mil maravilhas. É comum que pessoas diferentes confinadas diariamente num mesmo ambiente por horas a fio volta e meia discutam, se desgastem, se estranhem. Não é preciso que a rotina seja assim. Com dicas simples, porém eficazes, é possível deixar o astral do trabalho mais leve e suportável. Veja como:

1. Mantenha seu ego sob controle

Por mais que você tenha uma experiência incrível, com cursos internacionais e multinacionais no currículo, se "achar" demais pode gerar antipatia e birra. Lembre-se: somos únicos, mas não insubstituíveis e muito menos os donos da verdade. No trabalho, cada um é parte de um todo e precisa ter consciência de suas ações.

2. Pratique esportes com a equipe

O esporte aproxima as pessoas e há uma competição saudável por resultados e efeitos benéficos na saúde e qualidade de vida com reflexos na produtividade. Além disso, o bem-estar propiciado por uma atividade física vai levá-la a sentir melhorias em todas as esferas da vida. Que tal criar um grupo de atividades, como caminhada ou corrida?

3. Expresse-se com clareza

Não importa o seu cargo: é preciso ser claro sobre o que você quer que o outro entenda. Cada indivíduo tem seu repertório, o que faz com que a mesma informação seja entendida de maneira diferente pelas pessoas que estão na mesma sala, vendo as mesmas coisas, por exemplo. Fale de maneira cuidadosa, clara, objetiva, sem se apegar a gracinhas ou palavras pomposas.

4. Ouça com atenção

Esteja verdadeiramente interessada em entender a essência do que a pessoa está falando, sem interrompê-la. Apenas escute com atenção e perceba que, em algumas situações, parar para ouvir sem julgamento ou pressa pode trazer as respostas que está buscando e permitir que você crie relações de confiança com as pessoas.

5. Respeite as diferenças

Reflita: você passa mais tempo no trabalho do que em qualquer outro lugar, certo? Então, nada melhor do que exercitar a arte de respeitar a diversidade que existe ao seu redor -- de ideais, valores, sonhos, escolhas bem ou malsucedidas, conhecimentos, classe econômica, gênero, nacionalidade, caráter etc. Respeitar é entender que cada pessoa tem sua história. Mesmo que você não concorde com ela, tenha em mente que não é a sua opinião que vai mudá-la.

6. Pense fora da "panelinha"

É normal se identificar mais com algumas pessoas e menos com outras, ainda mais no ambiente profissional, em que as tarefas e divisões de equipes, por exemplo, aproximam. Mas vale a pena tentar fazer coisas diferentes e circular em outros meios fora do seu grupinho ou departamento. Ao investir na socialização, você não só fica por dentro do que acontece em outras esferas da empresa (o que pode ser ótimo para a sua carreira), como tem a chance de encontrar novas amizades e enxerga sob outra ótica a maneira com que vem lidando com o trabalho.

7. Levante-se da cadeira e vá tomar café

Não curte café? OK, então beba um chazinho, um refri, uma água. Dar uma pausa de poucos minutos para ir até a máquina de guloseimas ou à lanchonete ajuda a espairecer as ideias, relaxa, acalma a mente num dia ruim e dá fôlego novo para lidar com as pessoas, tornando suas atividades e suas relações mais produtivas.

8. Conheça-se melhor

Para se relacionar bem com as outras pessoas, é preciso, antes de tudo, entender como você é. Isso significa reconhecer por que age de determinadas formas, saber o que altera o seu comportamento em relação à convivência com outras pessoas, descobrir o que a motiva e o que a desestimula a estar naquele ambiente e, principalmente, analisar como você pode se energizar ou se tranquilizar para manter relacionamentos saudáveis no trabalho. Quanto mais você se conhece, mais tem poder sobre suas escolhas e sobre o modo como atua no mundo. Autoconhecimento empodera.

9. Entenda o outro lado

É comum haver desentendimentos sobre um mesmo projeto, por exemplo. Exercitar a flexibilidade é fundamental. Quando você se imagina no lugar da outra pessoa e se dispõe a se sentir da mesma forma que ela, talvez consiga entender melhor por que ela defende certo posicionamento.

 

Fontes: Andrea Deis, gestora empresarial pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), pedagoga e master coach; Carla Caetano, psicóloga organizacional e coach; Christiane Vilhena, psicóloga, coach e mestre em Teoria Psicanalítica pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro); Cristiane Santos, diretora da Esternare Comunicação e Coaching, de São Paulo (SP), e Roberto Debski, psicólogo, acupunturista e trainer em PNL (programação neurolinguística)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Comportamento
Redação
do UOL
Da Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
BBC
Redação
UOL Estilo
Comportamento
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo