Comportamento

8 dicas para encontrar seu próximo emprego pelo Facebook

Getty Images
Facebook é cheio de grupos com vagas, mas participe do jeito certo para se dar bem Imagem: Getty Images

Carolina Prado e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

29/08/2017 04h00

Quem quer um trabalho pode achar vagas disponíveis ao participar de grupos criados dentro do Facebook. E o melhor: sem ter que pagar uma mensalidade, como nos sites de emprego. Quer tentar? Veja dicas:

Primeiro passo: procurar grupos

No Facebook, vá em “Grupos” e digite no campo de busca palavras-chaves, como “vaga”, “emprego” e “estágio” + a sua área profissional. Também dá para incluir a sua cidade e filtrar ainda mais. Exemplo: Vagas + Direito. Ou vagas + Vale do Paraíba. Ao aparecerem grupos que lhe interessam, clique no botão “Participar”, para enviar a sua solicitação ao moderador, é ele quem vai autorizar a sua entrada. Só após ser autorizado, que você pode começar a interagir no grupo.

Cheguei, grupo!

Ao entrar no grupo, tenha calma. O primeiro passo é olhar se há uma “Publicação fixada”, que nada mais é do que um post no topo da página, com as regras do grupo. Aqui, não vale a máxima “regras foram feitas para ser quebradas”. Você não será visto como criativo se postar algo que não deve. Antes de começar a interagir, observe o ambiente, que tipo de posts rolam. Se você notar que há várias pessoas que se vendem e disponibilizam portfólios, por exemplo, não é ruim fazer o mesmo.

Cuidado com o perfil

Recrutadores vão olhar seu perfil no Facebook? Claro que sim! Essa é uma das formas de filtrar candidatos, ainda mais quando a seleção se inicia no ambiente digital. Por isso, antes de se candidatar a uma vaga, revisite a sua timeline e delete posts ou fotos que não pegariam bem com um futuro empregador. Vale fazer um perfil profissional, para postar sobre trabalho e participar dos grupos, se preferir. Aí você fecha o pessoal apenas para amigos (em Configurações/Privacidade).

Ler o post inteiro antes, perguntar depois

É muito comum ver posts de vagas com toda a descrição do trabalho e alguém perguntando algo que já está descrito. Por exemplo: perguntar como se candidatar, sendo que o recrutador já deixou um e-mail para envio de currículos no post. Isso mostra desatenção e queima o filme! Portanto, antes de escrever nos comentários, segure a ansiedade e leia tudo, com calma. O recrutador não vai escolher aquele que responder ao post mais rapidamente, a não ser que ele seja o melhor candidato.

CV para as pessoas certas

Muitas vezes, quem divulga a vaga não é quem está contratando. Pode ser alguém que não tem o perfil para o cargo e quis colaborar com os outros membros, por exemplo. Então, poupe seu tempo (e o do colega) e encaminhe currículo ou portfólio apenas para os e-mails certos, que, em geral, estão escritos na vaga.

Adicionar ou inbox?

A princípio, nenhum dos dois. Adicionar alguém que postou uma vaga, como amigo, ou mandar mensagem privada –para tentar sair na frente no processo seletivo–  só está liberado se a pessoa deixou claro isso no post. Caso contrário, a comunicação deve se limitar ao e-mail descrito no post e ao campo de comentários.

É para interagir, mas profissionalmente

Os grupos são bons para criar relacionamentos que podem viabilizar oportunidades no futuro. É legal compartilhar links interessantes e fazer comentários inteligentes. Mas não postar músicas, mandar um “bom dia, feices!” ou qualquer outra coisa que não tenha a ver com o tema. Guarde as mensagens fofas, de natureza política, fotos pessoais e manifestações de indignação para o seu perfil pessoal.

De olho nos dados pessoais

Moderadores de grupos recomendam não responder a posts de vagas com algo como “Interessado. Meu número é...". É pouco provável que a empresa ligue, mas há chances de o número cair em mãos erradas. Ao divulgar seu currículo na comunidade, deixe apenas o e-mail para contato –retire outras informações pessoais, além do telefone, como CPF e endereço.

Fontes consultadas: Ana Cristina Cáceres, moderadora do grupo “Vagas em Psicologia”. Fátima Trindade, VP Executive Search na Thomas Case & Associados, consultoria de soluções em gestão de pessoas e de carreiras. Elimar Rogério Beck, criador do grupo “Há Vagas”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Redação
Redação
BBC
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Topo