Vida no trabalho

9 coisas que você não deveria falar no ambiente de trabalho

Getty Images
Vida pessoal só fora do horário comercial Imagem: Getty Images

Cláudia Dias

Colaboração para o UOL

14/09/2017 04h00

Muitas vezes a gente passa mais tempo no trabalho do que com os amigos ou a família. Mas isso não pode servir de desculpa para você sair contando seus problemas ou intimidades no ambiente profissional. Além de gerar situações constrangedoras com chefes e subordinados, essas 'confidências' podem até prejudicar sua carreira. Sim, melhor fechar a boca. Evite a todo custo falar sobre:

Briga de família

Desentendimento com o par, filhos ou parentes devem ser esquecidos em horário comercial. "No futuro, alguém pode usar informações para construir imagens negativas a seu respeito. As pessoas tendem a interpretar de maneiras diversas, que nem sempre nos favorecem", comenta a headhunter Luciana Tegon.

Intimidade de casal

Quem não tem trava na língua para exposição pessoal pode ter que lidar com o constrangimento, seu e do ouvinte. “O assunto ainda pode ser espalhado e modificado, gerando confusões e, dependendo do dimensionamento, até uma demissão”, alerta Gabriela Hoyler, especialista em Recursos Humanos da RH Estratégia. Já Allessandra Canuto, especialista em gestão estratégica de conflitos da AlleaoLado, lembra ainda que confidências do tipo abrem uma janela para julgamentos e fazem com que se percam o foco e a concentração. "As pessoas se espelham no outro, se comparam e pensam que precisam fazer algo para melhorar”, cita.

Trabalho anterior

Na opinião da headhunter Camila Marion, da EXEC, falar mal do último emprego, do ex-chefe ou dos antigos colegas de baia é péssimo. “As pessoas ficam inseguras ao lado de quem se comporta desta maneira. Sabem que, no futuro, podem se tornar 'vítimas' deste tipo de comentário", diz.

Religião

Como há grande intolerância nessa seara, melhor evitar o tema. "No passado, quando você dizia qual sua religião na empresa, as pessoas respeitavam e se interessavam em saber como era. Hoje, isso pode causar discussões e até inimizades", pontua Antonio Carlos Rodgrs, especialista em gestão empresarial e em recursos humanos.

Situação financeira

"Quando se está na pior,  as pessoas tendem a vê-lo como alguém desorganizado ou com problemas pessoais. E se estiver muito bem, pode despertar a inveja e o rancor alheios", comenta a psicóloga Joseane Freitas, da Perfix Consultoria. Carlos Eduardo Ribeiro Dias (Dudu), sócio-fundador da HUB, lembra que, diante de lamentos financeiros, quem ouve se sente pressionado a emprestar dinheiro. "Isso pode afetar a relação em algum projeto específico e diminuir a produtividade do time", observa.

Mudança de emprego

Ninguém deve saber disso antes da confirmação. "Você acaba expondo um anseio por deixar não só a empresa, mas o time do qual faz parte. Seus subordinados podem ficar inseguros quanto aos planos e metas traçados, os pares podem 'vazar' a informação e pensar que não contarão com você em projetos de longo de prazo e, com gestores, a consequência implica numa mudança de estratégia da área", lista Victor Varandas, co-fundador e diretor executivo da GoFinder.

Salário

Taí outro tema proibido. "Pode causar mágoa nas outras pessoas que não ganham o mesmo, podendo gerar conflitos. Também gera inveja e pode resultar em colegas sabotando seu trabalho", argumenta Adriana Gattermayr, head coach da Gattermayr Consulting. Já Renata Motone, coordenadora de Recrutamento e Seleção da Luandre, aconselha evitar o tema por questões éticas. "Falar sobre salário pode despertar competições internas e acarretar frustrações ou desmotivações entre colegas. Gera também uma ideia errônea de hierarquias", esclarece.

Insatisfação profissional

Percepções negativas sobre o ambiente não devem ser pauta de conversa. "Se há alguma questão a ser discutida, melhor procurar soluções, ajuda ou aconselhamento com o superior direto ou profissional da equipe de recursos humanos da empresa”, recomenda Alexandre Attauah, gerente sênior da Robert Half. Além disso, podem interferir na motivação dos colegas e chegar ao líder de forma equivocada.

Comportamento dos colegas

"Tome cuidado para não sair falando mal das pessoas com quem você trabalha, pois isso não é bem visto no ambiente corporativo e só acarreta um clima pesado", avisa Rosana Daniele Marques, gerente de gestão de pessoas da Crowe Horwath. Segundo ela, isso é assunto particular, que deve ser discutido apenas com seu gestor direto.

BÔNUS: reclamações

Pare de reclamar sobre tudo e todos. "No mundo corporativo, reclamar é um sinal de fraqueza. Não importa se o profissional está lamentando porque o cachorro latiu à noite, se a sogra não está bem ou se está com dificuldades para pagar uma conta. No mundo corporativo, pressão é a palavra-chave. E quem não tem capacidade para suportar pressão acaba construindo uma imagem extremamente desfavorável para sua carreira", frisa Luciano Salamacha, especialista em gestão de negócios e RH e professor da FGV Management.

* O nome foi alterado a pedido da entrevistada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
Comportamento
BBC
Redação
BBC
BBC
do UOL
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Redação
UOL Estilo
do UOL
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Plano de Carreira - Daniela Lago
Escolha Sua Vida
Topo