Vida no trabalho

Falar em público? Use essas 15 dicas e dê um salto na carreira

Getty Images
falar em público palestra apresentação Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com o UOL

22/09/2017 04h00

Numa época em que a comunicação é basicamente realizada via e-mails e mensagens no WhatsApp, falar em público, mesmo diante de uma pequena plateia, pode ser uma situação aterrorizante. É preciso, no entanto, enfrentá-la, pois uma boa apresentação pode fazer toda a diferença na hora de receber uma promoção, conquistar um novo cliente, convencer alguém sobre as vantagens de um projeto e, principalmente, mostrar domínio sobre tudo aquilo que você sabe. Mantenha a calma e siga essas estratégias:

Não é hora de tentar sair da zona de conforto

Ninguém explica o que não sabe. Logo, só fale sobre o que conhece.

Descubra qual o perfil de seu público

Procure sempre saber o que esperam da palestra ou da reunião. Assim, você vai ter ferramentas para adequar a linguagem e os exemplos que pretende apresentar.

Preste atenção na respiração

Um dos maiores problemas de falar é público é o descompasso da fala com a respiração. Muitas vezes, quando o nervosismo aparece, a respiração fica curta e a fala acelerada, ou seja, a quantidade de ar expirado não será suficiente para as emitir as palavras. Comece a falar bem devagar e respire antes das frases para diminuir a ansiedade.

Varie o tom da voz

Use entonações diferentes para destacar trechos da fala.

Se estiver em um palco, procure se movimentar

Assim, você não só retém a atenção do público como consegue relaxar.

Procure ser natural

A autenticidade e a espontaneidade conquistam de cara a empatia e a credibilidade do público.

Faça a "postura da confiança"

Se for ficar de pé, mantenha a cabeça levemente inclinada para baixo e as pernas levemente abertas, alinhadas com o quadril. Deixe as mãos na altura do umbigo, sempre prontas para criar movimentos  harmônicos junto com a fala - em algum momento, pode ficar uma sobre a outra em posição de descanso. Uma boa referência é a postura de Claire Underwood, do seriado "House of cards".

As pessoas devem permanecer sentadas?

Nessa situação, procure encontrar uma posição à mesa em que todos possam ver você. Conserve a coluna ereta e evite sentar na ponta da cadeira.

Use uma roupa confortável

Nada pior do que uma camisa pinicando ou um sapato apertado no pé. Esse tipo de incômodo não só causa irritação como ainda desconcentra.

Contato visual, sempre

A tática prende a atenção, cria conexão e demonstra interesse pelos interlocutores. Mesmo que tenha um número grande de pessoas assistindo você, vá dividindo a plateia em blocos: olhe para o fundo do local e para os lados como se estivesse conversando com cada um dos ouvintes.

Imite os apresentadores de TV

Isso significa usar fichas de papel como suporte à apresentação. Nelas, você pode escrever não só os tópicos mais importantes do que vai falar como fazer anotações caso se lembre de algo importante para mencionar. Não confie apenas no poder da sua memória ou do data show.

Humor na medida certa

Elegante, ele sempre provoca empatia. Sorria ao iniciar e fechar a apresentação e, se tiver que contar alguma piada, que tenha a ver com sua própria vida.

Evite gírias e vícios de linguagem

Eles passam a ideia de pobreza de vocabulário e repertório. Lance mão disso apenas quando a plateia for de adolescentes, como função de aproximação. Do contrário, não fale!

Treine

Pode ser em frente ao espelho ou diante de pessoas de sua confiança. Melhor ainda: filme-se falando, assim você pode observar o que deve corrigir ou destacar.

Toque o ponto da calma

Também chamado de "Ponto do Karatê", ele fica na lateral da mão entre a base do dedo mindinho e o osso do pulso. Antes da apresentação, dê cerca de 15 a 20 batidinhas nessa região. A técnica, chamada Tapping, atua no meridiano do intestino delgado, responsável por equilibrar o pensamento e proporcionar serenidade.

 

FONTES: Arquimedes Pessoni, docente e pesquisador na área de Comunicação na UMSCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul); Edmar Oneda, master coach, palestrante, fundador da Academia do Palestrante e do Instituto IDHEO, em São Paulo (SP); Eliana Barbosa, psicoterapeuta, life coach, palestrante no campo do autodesenvolvimento e autora do livro "Acordando para a vida - Lições para sua transformação interior" (Ed. Novo Século), e Kátia Campelo, professora de expressão verbal, palestrante e especialista em oratória, neurolinguística, consultoria de imagem e treinamentos comportamentais, do Rio de Janeiro (RJ)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
Comportamento
BBC
Redação
BBC
BBC
do UOL
Redação
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Folha de S.Paulo
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Redação
UOL Estilo
do UOL
Comportamento
Topo