Comportamento

Metade das garotas têm vergonha de falar sobre menstruação, revela estudo

iStock
A pesquisa realizada no Reino Unido consultou mil garotas entre 14 e 21 anos Imagem: iStock

do UOL, em São Paulo

10/10/2017 12h54

A vergonha da menstruação — e da rotina que a envolve — anda afastando as garotas da escola e de sua rotina normal no Reino Unido.

Leia mais

Uma pesquisa conduzida pela ONG "Plan International UK" com mil garotas entre 14 e 21 anos revelou que 49% das adolescentes já perdeu um dia de aula por causa da menstruação. E nem sempre o motivo é um desconforto ou indisposição física — e, mesmo que o seja, ele também vem carregado de vergonha: 59% delas inventaram uma mentira ou desculpa para a ausência na escola em vez de, simplesmente, contar que estavam menstruadas.

82% das adolescentes revelaram que esconderam alguma vez seus absorventes ou coletores de colegas, enquanto quase 75% não se sentem à vontade nem mesmo para comprá-los.

Menos de um quarto das participantes acreditam que se sentiriam confortáveis falando sobre o assunto com os colegas do sexo masculino. Uma delas, inclusive, relatou à instituição que os meninos de seu colégio já a colocaram em situações embaraçosas por causa da menstruação, dizendo que "sentiam cheiro de sangue". Para eles, elas dizem, não há necessidade de falar sobre o assunto. 

A aluna Jessica*, de 17 anos, falou ao jornal britânico "The Telegraph" sobre por que acredita que meninos também deveriam ter aulas sobre o funcionamento do corpo feminino nas escolas.

"Apesar de eles não menstruarem, eles deveriam aprender sobre o assunto porque estarão rodeados de pessoas que passam por isso pelo resto da vida deles. Talvez os ajudaria a entender por que acontece e o que acontece durante estes dias. Eles não ficariam assustados com produtos de higiene feminina ou receosos de falar com outras pessoas se fossem educados sobre isso".

Depois dos resultados, a ONG anunciou a campanha #WeAllBleed nas redes sociais, para livrar meninas do estigma ao redor da menstruação. A diretora da instituição, Tanya Barron, ainda afirmou ao jornal. "Garotas estão nos dizendo que elas estão envergonhadas e confusas sobre suas menstruações, um processo biológico completamente natural que acontece à metade da população mundial".

"Como sociedade, nós silenciamos, menosprezamos e tratamos a menstruação com eufemismos obsessivamente; e nós precisamos lidar com o impacto que essa atitude tem sobre elas", concluiu. 

*O sobrenome da personagem foi preservado pela publicação

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Topo