Comportamento

Ciúme, traição, bissexualidade? O que pode e o que não pode no poliamor

Getty Images
No poliamor, há acordos e o ciúme precisa ser contornado Imagem: Getty Images

Daniela Carasco

do UOL, em São Paulo

30/10/2017 04h00

É mesmo evoluído? Não rola ciúme? É igual relacionamento aberto? Todo mundo se pega? Quando o assunto é poliamor, o que não falta é dúvida. Por isso, quem opta por essa configuração tem usado cada vez mais a internet para esclarecer questões recorrentes e derrubar padrões.

Sharleen Carvalho, 34, virou consultora poli há três anos, quando fundou o grupo “Pratique Poliamor RJ”, no Facebook. Ela viveu um casamento monogâmico durante nove anos, até se apaixonar por outra pessoa e começar a questionar a exclusividade. Há três, é “policasada” e ajuda quem quer viver uma relação como a sua. Para ela, diálogo e acordos flexíveis são condições indispensáveis para dar certo.

Nomes por trás do canal Sensualise Moi, que trata do assunto, Tuy Potassio, 24, e Biel Vaz, 27, são casados há cinco anos. Há nove meses, namoram também Zac Villa, 21. Para eles, a premissa absoluta de um poliamor é o consentimento.

Aqui, eles dão dicas fundamentais para quem deseja incluir, no mínimo, um terceiro elemento na relação.

Poliamor não salva relacionamento em crise

Tuy e Biel costumam dizer que é preciso, primeiro, “arrumar a casa para só depois chamar a visita”. Buscar um terceiro elemento quando a situação não vai bem, quando a sensação é de insegurança, pode ser uma medida desesperada, que só prejudica mais.

Tem regras

Ainda que flexíveis e negociáveis elas precisam existir para que todas as partes se sintam confortáveis. As regras funcionam para garantir que o limite e a autonomia de cada um sejam respeitados. Por isso, todo poliamor se constrói à base de muita conversa, cartas na mesa e nenhum privilégio na hora das decisões -- todas as vozes têm que ter o mesmo peso.

É diferente de relacionamento aberto

O pressuposto de uma relação aberta é a de que cada um pode ficar com quem quiser. Já o poliamor é um compromisso de viver um relacionamento afetivo e sexual entre três ou mais pessoas. Mas também é possível viver um poliamor aberto? Sim! Nesse caso, o trisal abre mão só da exclusividade sexual e decide se os encontros casuais serão individualizados ou também coletivos.

Veja também

O ciúme existe, mas tem que ser contornado

Para Sharleen, a valorização do ciúme como prova de amor é equivocada. Em um poliamor, ele até aparece, mas não é encarado de maneira positiva. Por isso, é preciso refletir sempre se ele faz sentido. Quando racionalizado, esse sentimento perde a força. Caso o desconforto perdure, a solução é discutir a relação.

O conceito de traição não muda

Quando algum acordo é quebrado entre as partes, é traição. Para além da fidelidade, o que está em jogo é a lealdade.

Existe mais de uma configuração possível

Além de não ter uma limitação de parceiros, não dá para falar de modelo único. O poliamor pode ser em grupo -- todos se relacionam entre si -- ou paralelo -- namoros em duplas. Biel usa como referência as letras do alfabeto. A configuração em “V” é quando um homem tem duas mulheres e elas não namoram entre si ou quando uma mulher tem dois namorados e eles não se pegam. Em “N” é quando existe um casal central e cada um ainda mantém relacionamentos à parte. Além delas, existem os formatos “quadrado” e “triangular”, onde não há exclusividade.

Não é necessário ser bissexual

Apesar de ser comum, a orientação sexual dos membros de um poliamor é variável. É possível que todos sejam héteros se a intenção é manter relacionamentos paralelos, por exemplo. 

Não é mais evoluído

É só mais uma possibilidade de união entre pessoas, que não funciona para todo mundo, assim como a monogamia. Tuy faz questão ainda de dizer que se trata de um processo longo e difícil de desconstrução e empatia.

Nem sempre cabe mais um

Namorar mais de um não é sinônimo de namorar sempre mais um. Quem vive um poliamor acha desrespeitoso receber investidas do tipo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
Redação
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
BBC
Redação
Redação
BBC
Bloomberg
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
EFE
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Agência Estado
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
do UOL
BBC
Topo