Sexo

9 jeitos de garantir um orgasmo clitoriano bombástico

Getty Images
O orgasmo clitoriano é muito mais poderoso do que o vaginal Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com o UOL

09/11/2017 04h00

Com aproximadamente 8 mil terminações nervosas (praticamente o dobro das que existem na cabeça do pênis), o clitóris tem como única e exclusiva missão nesse mundo proporcionar prazer à mulher. Com algumas dicas, porém, sua ativação fica ainda mais potente e gostosa, já que o orgasmo clitoriano é muito mais poderoso do que o vaginal, derivado da penetração pura e simples. Veja algumas ideias quentes:

É devagar, devagarinho...

Homens e mulheres devem evitar excitar o clitóris da parceira logo de cara. O ideal é que a dedilhada aconteça primeiro ao redor, de maneira suave, em movimentos lentos e seguindo sempre a mesma direção (circulares, horizontais ou verticais). E, sempre que possível, associar essa estimulação a beijos, carícias e toques em outras regiões do corpo.

Brinquedinhos promovem um upgrade nas sensações

Tantos os vibradores como bullets podem ser usados para estimulação clitoriana. O ideal são os que possuem níveis diferenciados de vibração e duas pontas, uma para introdução na vagina e outra para excitar o clitóris. Quando usados a dois, devem ser adotados depois de o par mandar vem com a língua ou com o dedo, para redobrar o prazer. No entanto, seu uso deve ser moderado, pois nenhum apetrecho erótico tem o mesmo ritmo e oferece a mesma sensação de um dedo ou uma língua. Dica: enquanto o homem penetra a mulher com o pênis, ela pode potencializar o êxtase brincando com um bullet pelo clitóris.

Leia também

Cosméticos sensuais dobram o prazer

Existem excelentes opções de óleos beijáveis com sabores gostosos que tornam o sexo oral muito mais prazeroso, para as duas pessoas. Já os géis excitantes proporcionam "choquinhos" e pulsações bem agradáveis: são uma boa pedida para quando a mulher estiver sendo penetrada na posição de quatro e o par aplicar o produto no clitóris. Há, ainda, géis com a sensação de esquentar e esfriar ao soprar ou lamber.

Posições que contam pontos

Na hora de ficar por cima do par deitado, em vez de sentar de frente para ele o ideal é ficar de costas. Assim, o clitóris vai roçar a perna dele durante a penetração. Outra dica é pedir que ele se sente no sofá ou em uma cadeira e também se sentar de costas para ele. Tanto as mãos da mulher quanto as do cara ficam livres para brincar.

Sexo oral com calma

A textura, a temperatura e a umidade dos lábios e da língua possibilita sensações bem estimulantes no clitóris; e o sexo oral, para quem o pratica, pode ser fonte de grande prazer. Porém, assim como os movimentos com os dedos, a suavidade é obrigatória. Não se deve cair de boca (literalmente!) na mulher e chegar chupando ou sugando com força e intensidade - isso causa dor e incômodo. A língua precisa estar mole e macia. Invista, primeiro, em movimentos delicados.

Espere o botãozinho ficar "gorducho"

À medida que a mulher vai se excitando, o clitóris começa a ficar mais cheio de sangue, durinho e visível. Essa aparência indica que ele está no ponto certo para receber uma ação mais vigorosa, intensa e contínua da língua ou do dedo. O próximo passo - garantido se seguir essas dicas! - é um orgasmo de tirar o fôlego.

Masturbação, sim!

O autoconhecimento corporal é essencial para a mulher atingir mais e melhores orgasmos. Ao manipular o clitóris, sozinha, em casa, é possível identificar qual ritmo, pressão e movimento que gosta mais e, dessa forma, compartilhar a experiência com o par. Tocar-se diante de um espelho ou com um espelhinho bem diante da vagina ajuda a reparar na excitação contínua do clitóris e a perceber quando é que ele fica bem propício a estímulos mais selvagens.

Brutalidade, não!

Mãos ásperas, pressão excessiva no toque do dedo, mordiscadas bruscas e movimentos muito rápidos e de um só jeito podem irritar a mulher e provocar sensações desagradáveis. 

Truque extra

Na hora que a mulher estiver sentindo o orgasmo chegar, a tendência é que o corpo todo se contraia e que surja uma vontade de agarrar o cabelo do par ou puxar o lençol. Nadar contra a corrente, ou seja, relaxar e soltar os pés e as mãos pode motivar um gozo mais forte e intenso.

FONTES: Carla Cecarello, psicóloga, sexóloga consultora do site C-Date e fundadora da ABS (Associação Brasileira de Sexualidade), e Ricardo Vieira, consultor em saúde e educação sexual, do Rio de Janeiro (RJ)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Mayumi Sato
Redação
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
Topo