Sexo

Se você não vai ao sex shop, ele vem até você! Jovem faz negócio itinerante

Arquivo pessoal
Pâmella Soares e seu Foda Truck Imagem: Arquivo pessoal

Juliana Simon

Do UOL

28/11/2017 15h12

Aos 23 anos, Pâmella Soares já tem um empreendimento para chamar de seu. E ele é quente. Desde junho, a jovem leva produtos sexuais para festas e bares de Brasília e tem feito a alegria de quem já usa ou que até agora estava morrendo de vergonha de conhecer vibradores, géis e chicotinhos.

Veja também

A ideia do "fast foda mais feliz da cidade" surgiu quando ela ainda trabalhava em uma sex shop comum. Na época, Pâmella decidiu publicar um diário com sua rotina de trabalho e histórias de colegas e clientes.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

"E passaram a não só recebê-lo muito bem, mas como a me contar histórias, a me perguntar sobre produtos, compartilhar dúvidas, medos, receios e tabus. E foi aí que percebi que todo mundo tinha alguma neura com sexo, não somente eu, que tive minha sexualidade bastante reprimida", conta. "Então pensei, porque não criar uma sex shop mais leve, divertida e inclusiva?", relembra Pâmella, que deseja mostrar que "o único monstro que tem em sex shop é vibrador de sete cabeças".

Com o Foda nas ruas, o negócio de Pâmella começou a dar certo - o que foi descoberto pelos donos de seu emprego anterior e provocou sua demissão.

Abaixo o tabu!

Segundo Pâmella, são recorrentes os comentários do tipo "nunca entrei em uma sex shop", "tenho medo/vergonha". A comandante do Foda conta que nas ruas o desconforto que muitos sentem nas sex shop fixas some. "Mas a forma com que eu apresento os produtos é quase como uma performance humorística e as pessoas acabam se entregando", diz.

E não é só a oportunidade de ter brinquedinhos à mão que tem conquistado o público. Pâmella conta que vende uma variedade de géis que esquentam, esfriam, pulsam e vibram ao mesmo tempo, "só não faz o café da manhã", brinca.

Há também vibradores e uma pequena área de fetiche, com chicotes, cintas, amarras, mordaças. De tudo um pouco.

Os preços também são mais convidativos, já que a proposta é justamente aumentar o acesso do público aos produtos. "Tem produto que eu vendo por R$ 25 reais que em sex shop você encontra de R$ 60 para cima", faz a propaganda.

Arquivo pessoal
Os produtinhos do Foda Truck Imagem: Arquivo pessoal

Onde tem

Por ora, o Foda Truck está mais nos bares universitários e festas alternativas e LGBTQ do Plano Piloto, por questões de locomoção. Mas há planos de expandir para o entorno e Pâmella conta que, futuramente, o sonho é rodar o Brasil.

Festas, casamentos, despedidas... onde alguém quiser ter um toque a mais no sexo, o Foda Truck quer estar lá.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
Da Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Topo