Relacionamento

Chumbo trocado dói sim! 5 razões para não revidar uma traição

Getty Images
Em vez de se discutir o que levou à infidelidade, pode-se ficar condicionado a se "defender" dentro da relação Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

11/01/2018 04h00

Pagar o sofrimento causado por uma traição na mesma moeda pode parecer bom, em um primeiro momento. Não dá para ignorar que a vingança proporciona prazer, mas o efeito é momentâneo.

Veja também:

Antes de revidar, é bom refletir sobre alguns efeitos negativos que a atitude pode trazer para quem a pratica.

1 - Risco de virar um padrão no relacionamento

Dar o troco e trair também pode fazer com que se inicie um ciclo de quebra de confiança, amizade e parceria na relação.

“Em vez de acabar com o problema da infidelidade, você dá forças para que se crie um padrão de convivência baseado em mais traição”, afirma a psicóloga Carolina Veras.

O ponto central é ficar condicionado a se defender dentro da relação, segundo o psicólogo e educador sexual Breno Rosostolato.

2 - Quem dá o troco pode se machucar ainda mais

Muitas vezes, o objetivo da vingança é fazer com que o outro sinta a mesma dor.

Apostar que trair de volta possa ser um ressarcimento emocional pode ser um tiro na água. “Às vezes, o outro nem se importa ou não demostra o que realmente sente, e isso deixa o traído mais magoado ainda”, diz a psicóloga clínica Joselene L. Alvim.

Além de ser impossível prever o efeito da traição de vingança, é bem provável que, com a autoestima abalada, a pessoa nem consiga usufruir de alguma satisfação.

3 - Usar alguém pode ter sérias consequências

Seduzir alguém para ferir uma pessoa não deixa de ser uma traição também, de acordo com a psicóloga Deusa Rita Jardelli Robles.

“No revide da traição, pode acontecer de a outra pessoa se envolver emocionalmente com você”, diz Carolina Veras. Ou seja, a confusão pode ser ainda maior, pois não se pode controlar o comportamento alheio e como e quanto afetamos os outros.

4 - A relação não sai do lugar

Para Deusa Robles, revidar a traição é ainda uma forma de perpetuar um padrão de imaturidade na relação. Não se tenta compreender que aspectos do relacionamento favoreceram o aparecimento da infidelidade.

“Ambos revidam e não elaboram nada. Permanecem, assim, em uma zona de conforto, na qual o sofrimento continua existindo e nada se transforma”, afirma Deusa. Ninguém jamais se satisfaz.

5 - Você se diminui

“Revidar qualquer coisa que seja coloca você no mesmo nível do outro. Se condena algo em alguém, mas faz o mesmo, que moral tem para reclamar?”, questiona a psicanalista Júlia Bárány.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Blog do Fred Mattos
Redação
do UOL
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
EFE
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Comportamento
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Topo