Comportamento

Qual seu grau de Eva, de "A Vida da Gente"?

A controladora Eva (Ana Beatriz Nogueira) traçou o destino de sua filha Ana (Fernanda Vasconcellos) antes mesmo de ela ter chance de saber se gostaria de ser tenista ou não -a ponto de tentar obrigar a jovem a fazer um aborto, para não atrapalhar sua carreira esportiva. Exageros da ficção à parte, descubra o quanto de Eva habita em você

  1. 110

    Na escola, você não era popular. Seu filho, hoje, também não é. Como você encara a situação?

    João Cotta/Divulgação
  2. 310

    O que mais você teme em relação ao futuro dos seus filhos?

    João Cotta/Divulgação
  3. 1010

    O principal ensinamento que os pais devem dar é:

    João Cotta/Divulgação
  • João Cotta/Divulgação
    [[pts]] de 60 pontos

    Nada de Eva

    Você tem muito mais a ver com a personagem Iná (Nicette Bruno), a solidária e serena mãe de Eva, pois valoriza o diálogo, acima de tudo. Não quer assumir o papel de coleguinha do filho, mas também não se coloca como mestre da verdade. Sabe ouvir, dar conselhos e tem bom discernimento sobre os momentos que deve ou não interferir. Quer, acima de tudo, que ele seja feliz. Parabéns, tudo isso é muito bom, porém, atenção para não ser condescendente demais em situações que requerem pulso firme

  • João Cotta/Divulgação
    [[pts]] de 60 pontos

    Há uma Eva vivendo em você

    É possível que seus pais tenham sido muito críticos com você, que, inconscientemente, absorveu o mesmo hábito. Outra possibilidade, que acontece com Eva, é se importar demais com a opinião dos outros. Por acaso você quer ter uma família de comercial de margarina? Para se livrar da mania de ter controle sobre tudo, a fim de transmitir uma imagem bonitinha, que tal prestar mais atenção nos pensamentos e sentimentos de seu filho. Preocupe-se menos com o julgamento alheio.

  • João Cotta/Divulgação
    [[pts]] de 60 pontos

    Seria Eva inspirada em você?

    Assim como a vilã de "A Vida da Gente", você, provavelmente, tem algumas pendências em relação ao próprio passado. Por isso, evita a todo custo que seu filho sofra algum tipo de frustração ou seja contrariado. Esse modo meio torto de amar tem seu valor, mas é prejudicial. Avalie se você não está sufocando seu filho com tanto zelo. E lembre-se: nenhum pai ou mãe é capaz de evitar que seus rebentos se decepcionem, de vez em quando (e nem seria saudável). Em vez de colocar os filhos em uma redoma, ensine-os a lidar com os problemas.

  • [[pts]] de 60 pontos

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
UOL Estilo
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Casamento
Redação
Topo