Comportamento

Quem é você no sexo?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Para ter satisfação sexual, as pessoas dependem de diferentes estímulos. Veja em que grupo você se encaixa com o teste que tem consultoria dos psicólogos Diego Henrique Viviani e Oswaldo Rodrigues Jr., do Instituto Paulista de Sexualidade.

  1. 110

    Com que frequência você varia posições sexuais?

    Getty Images
  2. 710

    Você já terminou um relacionamento por insatisfação com a performance sexual do par?

    Getty Images
  • Getty Images

    Aquele que não curte muito sexo

    Pelas suas respostas, foi possível perceber que o sexo, para você, não é algo essencial. Você tem outras prioridades ou, talvez, não esteja afinado com seu par. Vale a pena refletir sobre o assunto e analisar o seu grau de satisfação com a sua vida sexual. Seja honesto consigo mesmo. Ao investir mais energia no sexo, você ganhará mais qualidade de vida. "Comunique-se e discuta com o parceiro para ver como podem incrementar a vida sexual. Se necessário, procure um especialista", explica o psicólogo Diego Henrique Viviani.

  • Getty Images

    Aquele que gosta de sexo com rotina

    A rotina, para você, traz estabilidade à relação. E seguir o mesmo padrão sexual nem sempre é um problema. "A maioria das pessoas faz isso. E se a rotina mantém o prazer e a satisfação do casal, ela é positiva", diz o psicólogo Oswaldo Rodrigues Jr. De qualquer forma, é interessante pensar em variar, se houver um consenso entre o casal. "Fazer aquilo que sabemos que ambos gostam é bom, mas não precisa ser sempre da mesma maneira: dá para variar o local, a posição, a fantasia. Evitar a rotina pode ser extremamente cansativo, mas ficar o tempo todo na rotina, também", completa o psicólogo Diego Henrique Viviani.

  • Getty Images

    Aquele que não gosta de rotina no sexo

    Você quer dar e receber prazer no sexo e, para isso, precisa contar com novos estímulos de tempos em tempos. O que é saudável. Só é preciso analisar se o seu medo da rotina não está associado à pessoa com quem você se relaciona. O desejo de inovar pode ser uma fuga, quando o par já não o satisfaz. "Considere, ainda, que toda relação precisa de um grau de rotina para se manter, pois, também por meio dela, que se ganha estabilidade e confiança. O fato é que cada casal cria sua rotina e suas possibilidades de inovações, e isso será adequado enquanto ambos se sentirem bem", completa o psicólogo Diego Henrique Viviani.

  • Getty Images

    Aquele que adora sexo e precisa inovar sempre

    Você pensa muito em sexo e, como consequência, está sempre pronto para a relação. Além disso, gosta de dar vazão às fantasias. Você se sente pleno ao encontrar um par que o compreenda e que acompanhe o seu ritmo. "As inovações são sempre bem-vindas. Mas, se houver uma necessidade excessiva de variar o sexo, isso também pode assustar o par e, muitas vezes, fazê-lo pensar que não existe estabilidade na relação", diz o psicólogo Diego Henrique Viviani. O marcador que define se é preciso ou não mudar é o nível de satisfação individual e do par.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
"Fui marmita de traficante"
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Astrologia S/A
do UOL
Redação
Topo