Adolescência

7 mitos e verdades sobre a musculação na adolescência

Getty Images
O treino para adolescente deve ser variado e gradativo; a carga deve ser bem mais amena do que a de um adulto Imagem: Getty Images

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL

Prática crescente entre os adolescentes que buscam um visual forte e atlético, a musculação é motivo de questionamentos de muitos pais. Entre as dúvidas recorrentes estão a indicação da atividade para corpos em desenvolvimento, o risco de lesões e o polêmico uso de suplementos alimentares. O UOL conversou com alguns especialistas para esclarecer mitos e verdades que rondam esse tema. Confira a seguir.

  • Adolescente não pode malhar

    Mito: o médico hebiatra (especialista que cuida de adolescentes) Benito Lourenço, membro do Departamento de Adolescência da Sociedade de Pediatria de São Paulo, conta que, por muito tempo, pediatras e hebiatras resistiram a liberar pacientes para a prática de treinos de força, mas hoje sabe-se que a musculação, assim como as atividades aeróbicas, é benéfica para acabar com o sedentarismo, fortalecer a densidade óssea, melhorar a autoestima e estimular um estilo de vida mais saudável

  • Adolescente não pode fazer musculação como um adulto

    Verdade: como não tem a musculatura plenamente desenvolvida, o adolescente não pode realizar a mesma intensidade de exercícios de um adulto. Por isso, é fundamental que o jovem procure uma academia com boa estrutura e profissionais de educação física competentes para supervisão. Exercícios feitos de maneira errada podem gerar lesões musculares e ortopédicas. O acompanhamento de um bom instrutor também é importante para garantir o respeito às diferenças individuais. "Isso é importante porque adolescentes da mesma idade podem estar em fases de desenvolvimento distintas", declara Lourenço.

  • O treino para o adolescente deve ser mais light

    Verdade: o treino para adolescentes deve ser variado e gradativo. A carga deve ser bem mais amena do que a de um adulto, nunca acima de 30% do peso máximo do equipamento. O ideal é mesclar exercícios tradicionais de força com movimentos mais funcionais, que estimulem outras capacidades físicas, como velocidade, flexibilidade e potência. "Além de academias de musculação, estúdios de treinamento funcional e de crossfit são opções interessantes para esse público mais jovem", fala o fisiologista Gustavo Barquilha, mestre em ciências do movimento humano.

  • Há hora certa para iniciar a musculação

    Verdade: o mais prudente é iniciar a musculação a partir dos 16 anos, mas há academias que liberam a prática da atividade aos que tem mais de 13. "O que deve ser levado em consideração na hora de indicar a musculação para um jovem é sua maturidade física. A idade não importa tanto", diz o hebiatra Benito Lourenço, da Sociedade Paulista de Pediatria. Nas meninas, essa maturidade acontece após a primeira menstruação. Nos meninos, depois do estirão de crescimento, quando o indivíduo chega a crescer de oito a dez centímetros em um curto período de tempo.

  • A musculação atrapalha o crescimento

    Mito: "Desde que não cause lesões nas regiões de expansão dos ossos, a musculação não interfere no crescimento do jovem", afirma o ortopedista Arnaldo Hernandez, coordenador geral do Núcleo de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O problema ocorre quando a malhação é realizada em excesso e sem que o jovem tenha atingido o grau de maturidade física ideal. Nesses casos, a musculação pode gerar lesões no disco epifisário, responsável pelo crescimento dos ossos, mas isso é muito raro de acontecer. Exercícios com pesos aplicados de forma orientada e racional não são proibidos para jovens e não comprometem seu crescimento.

  • Adolescente não deve tomar suplemento

    Parcialmente verdade: o hebiatra Benito Lourenço diz que para um adolescente saudável e que se alimenta bem, o uso de suplementos é desnecessário. A suplementação é indicada em casos específicos para jovens que têm prática esportiva intensa e/ou quando há alguma deficiência na dieta. "O adolescente deve passar por uma consulta com um nutricionista para calcular a dose e o tipo de complementação", diz o fisiologista do esporte Diego Leite de Barros, do HCor (Hospital do Coração), também na capital paulista. O mesmo vale para os suplementos proteicos contraindicados para menores de 14 anos e que precisam ser tomados em quantidades adequadas, sob o risco de comprometer o funcionamento dos rins e do intestino.

  • Há atividades mais indicadas que a musculação

    Verdade: para o fisiologista do esporte do HCor (Hospital do Coração), o treino de força para adolescentes não faz muito sentido quando é feito apenas por motivos estéticos, visando a hipertrofia. Para ele, os adolescentes deveriam priorizar atividades esportivas de modo geral, que tendem a oferecer um repertório de estímulos mais amplo, não apenas físicos, mas também sociais. "A musculação pode ser benéfica, mas o adolescente que deixa de praticar esporte com os amigos ao ar livre para se trancar em uma academia não está fazendo uma boa troca", diz.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
Vya Estelar
do UOL
do UOL
Revista Ana Maria
BBC
UOL Cinema
Folha de S. Paulo
UOL Educação - BBC
do UOL
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Disney Babble
BBC
do UOL
Folha de S. Paulo
do UOL
Redação
UOL Notícias - Educação - Enem
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
Guia do Bebê
BBC
Estadão Conteúdo
Disney Babble
do UOL
do UOL
Maternar
do UOL
do UOL
Guia do Bebê
Disney Babble
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
BBC
Folha de S. Paulo
do UOL
Revista Ana Maria
Redação
Topo