Gravidez e filhos

Lei obriga presença de palhaços em hospitais infantis em Buenos Aires

O projeto social do médico americano Hunter "Patch" Adams chegou à Argentina. A ideia dele, que ficou famosa no filme protagonizado por Robin Williams em 1998, consistia em adotar métodos não convencionais para curar doenças, como usar palhaços para melhorar o bem-estar dos pacientes.

 

Agora, os hospitais da província de Buenos Aires, a maior da Argentina, terão de contar com palhaços nos hospitais para humanizar o tratamento com crianças doentes, de acordo com uma nova lei promulgada na última quarta-feira.

 

Cada serviço de terapia pediátrica deverá oferecer 'palhaços hospitalares'.

 

"O palhaço de hospital será aquela pessoa especialista na arte de ser palhaço e que reúna as condições e requisitos para o desenvolvimento dessa tarefa em hospitais públicos provinciais e municipais", diz a lei, que não especifica se o palhaço precisa necessariamente ser um médico.

 

'Desdramatizar'

Segundo a ONG Payamédicos, existem cerca de 2 mil profissionais realizando essas tarefas em centros médicos da Argentina e do Chile com narizes laranjas - o vermelho lembra o sangue, dizem - e roupas que se assemelham aos jalecos dos médicos.

 

Entre os objetivos dos palhaços está contribuir para a saúde emocional do paciente hospitalizado, 'desdramatizar' o espaço de tratamento e oferecer momentos de distracção através do riso, da música e da fantasia.

 

Há anos, os "payamédicos" trabalham no Hospital das Crianças e em outros centros hospitalares de Buenos Aires.

 

"A capacidade do riso melhora o ato médico e isso tem sido comprovado cientificamente que o córtex cerebral libera impulsos elétricos negativos um segundo depois que começamos a rir e que, quando rimos, o cérebro emite informações necessárias para ativar a liberação de encefalinas (que aliviam a dor", segundo um dos autores da lei, Darío Golía.

 

No Brasil, ainda não há uma lei específica sobre isso, mas existem diversos projetos espalhados pelo país com o intuito de levar alegria a pacientes nos hospitais.

 

O Doutores da Alegria é o maior deles, que existe há 23 anos e leva palhaços para hospitais em todo o país para qualificar a experiência de internação dos doentes. O Hospitalhaços é outro projeto similar, que reúne palhaços com esse mesmo objetivo desde 1999.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
BBC
do UOL
ESPNW
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Topo