Gravidez e filhos

Você está pronta para ser mãe? Faça o teste e descubra

Bárbara Stefanelli

Do UOL, em São Paulo

12/03/2012 15h56

Muitos motivos levam uma mulher a querer ser mãe. Seja por causa do o relógio biológico que começa a dar sinais de que não há mais tanto tempo para gerar um bebê ou da vontade de expandir a família, em algum momento da vida grande parte das mulheres se questiona: "Será que estou pronta para ser mãe?".

Segundo dados de uma pesquisa da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), divulgados no começo de março, 55% das brasileiras que dão à luz não planejaram a gravidez. No entanto, conforme explica a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal, o ideal é que a decisão de ter um filho seja muito bem pensada.

Para a especialista, a decisão envolve questões como estabilidade emocional, situação financeira e capacidade de lidar com rotina e vida pessoal, profissional e amorosa. “Recomendo a gestação a mulheres que já estudaram, fizeram faculdade, se formaram ou estejam trabalhando em alguma área profissional. Se quiser ter filho, é melhor que o lado prático da vida esteja mais direcionado, pois é preciso ter a mínima condição de sustentar a criança.”

Marina ainda diz que o mais aconselhável é que a mulher que deseja ser mãe tenha um relacionamento estável. “O ideal é ter um parceiro fixo ou alguém bastante próximo com quem a mãe possa contar, pois é difícil ter um filho sozinha. É muita responsabilidade e, nessa hora, a pessoa vai precisar de ajuda com as tarefas do dia a dia e também de apoio emocional e financeiro, para dividir despesas que vão da fralda até a escolinha.”

Outro fator a ser levado em conta e tão relevante quanto os anteriores é a predisposição de transformar totalmente o ritmo do dia a dia, além de abrir mão da vida social e profissional por um tempo. “É preciso saber que a rotina vai mudar por completo. A mãe deixará de ser uma pessoa que pensa só nela ou só no casal. O papel de mãe vai prevalecer por um bom tempo na vida dessa mulher e, no início, ela terá de se dedicar integralmente à criança”, explica Marina. Se a mulher for muito irritável ou intolerante, também é melhor pensar se realmente quer ser mãe, pelo menos até conseguir resolver esses sentimentos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo