Gravidez e filhos

Congelar sangue do cordão umbilical do bebê está em alta entre as famosas; tire suas dúvidas

Divulgação TV Globo/Clayton Militão/Photo Rio News
Juliana Paes e Grazi Massafera estão entre as mães que armazenaram o sangue do cordão de seus bebês imagem: Divulgação TV Globo/Clayton Militão/Photo Rio News

Andrezza Czech

Do UOL, em São Paulo

Grazi Massafera, Juliana Paes, Wanessa e Mel Lisboa estão entre as mães famosas que decidiram armazenar o sangue do cordão umbilical de seus bebês. O material é colhido na hora do parto e preservado em bancos especializados; para garantir o uso exclusivo do material, elas optaram por instituições particulares, mas há, também, a possibilidade de ajudar outras pessoas, doando gratuitamente o sangue para bancos públicos.

Segundo a BrasilCord, rede nacional que reúne 12 bancos públicos de sangue de cordão umbilical e que tem 12 mil bolsas armazenadas (oito mil delas prontas para serem utilizadas), cerca de 140 já foram usadas com sucesso em transplantes de medula óssea. O número parece pequeno, mas não é, considerando que o procedimento ainda é muito novo --o primeiro transplante foi realizado em 1988.

Graças à divulgação promovida pelas famosas, futuras mães querem saber mais sobre as utilidades e benefícios que as células-tronco do cordão umbilical podem trazer, e sobre como é realizada a coleta. O UOL Gravidez e Bebês conversou com especialistas para tirar as dúvidas mais frequentes das gestantes.

Infográfico mostra exames que gestante deve fazer

  • Arte/UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo