Bebês

Massagem sem orientação médica pode piorar fimose em crianças

Getty Images
Aos três anos de idade, 90% dos meninos já não apresentam mais fimose Imagem: Getty Images

Catarina Arimatéia

Do UOL, em São Paulo

12/02/2014 07h05

A fimose –incapacidade de o prepúcio (pele que cobre a glande ou cabeça do pênis) se retrair– é uma condição normal nos primeiros meses de vida do bebê e que tende a desaparecer naturalmente até os três anos, na maioria dos casos. Aos pais de meninos, cabe esquecer a recomendação de acelerar esse processo com massagens ou exercícios, uma conduta considerada ultrapassada, hoje, pelos especialistas.

ENTENDA O QUE É A FIMOSE

  • Arte/UOL

Segundo Luciano Alves Favorito, chefe do Departamento de Urologia Pediátrica da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) seccional do Rio de Janeiro e professor da Unidade de Pesquisa Urogenital da UFRJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), 90% dos meninos nascem com fimose, já que essa é uma proteção natural da glande. Aos seis meses, o número cai para 20%. Aos três anos, 90% dos garotos já não apresentam mais essa condição.

Como lidar

Segundo Favorito, os adultos que cuidam da crian

Thinkstock

Entre os problemas que uma massagem sem orientação profissional pode causar está a parafimose, que acontece quando a pele é puxada para trás e não consegue mais voltar sozinha.

Tratamentos

Quando o prepúcio não descola naturalmente, o médico pode indicar cremes à base de corticoides para ajudar no descolamento do prepúcio.

Na minoria dos casos, o tratamento tem indicação cirúrgica, mas o ideal é que a postectomia ou circuncisão (retirada do prepúcio), procedimento considerado simples, seja feita após a criança sair das fraldas. “O atrito entre o pênis e a fralda pode promover uma estenose, que é o estreitamento do canal por onde a urina passa”, afirma o urologista Arap, do Sírio Libanês.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estadão Conteúdo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
ItMãe
Folha de S. Paulo
do UOL
Guia do Bebê
Maternar
Disney Babble
Revista Ana Maria
do UOL
Folha de S. Paulo
Vya Estelar
do UOL
Disney Babble
It Mãe
Revista Ana Maria
Topo