Infância

Dicionário pode ser aliado dos pais para ampliar o vocabulário infantil

Getty Images
Não vale pedir para o filho procurar sozinho no dicionário, os pais devem ajudá-lo a entender como o livro funciona imagem: Getty Images

Maria Laura Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

Talvez você não se dê conta de quantas palavras conhece e de tantas outras que existem até ter uma criança pequena por perto, ainda mais se ela estiver aprendendo a ler e a escrever. Curiosas sobre o mundo ao redor, elas parecem não se cansar de questionar o que quer dizer tudo o que encontram pela frente. Ainda mais nos dias de hoje, em que as informações estão por toda a parte, e a garotada cada vez mais conectada.

Muitos pais têm dúvidas sobre como agir nessas situações. Será que vale a pena, simplesmente, entregar de bandeja o significado de “improvável”, “carnívoro”, “cordial”, entre outros tantos termos? Na maioria dos casos, não, segundo os especialistas consultados pelo UOL Gravidez e Filhos. Existem estratégias simples que vão beneficiar muito mais a criançada.

Denise Guilherme, educadora de São Paulo e curadora do site Leitura em Rede, explica que a primeira atitude do adulto deve ser perguntar para a criança onde ela encontrou aquela palavra. Se for em um livro, por exemplo, é interessante ajudá-la a usar o contexto a favor para descobrir a que se refere o vocábulo.

Parar a leitura para consultar o dicionário, segundo Denise, só em último caso, se o contexto não contribuir para o entendimento, e a palavra for crucial para a compreensão do que está sendo lido.

“Quando nós, adultos, estamos lendo algo e não conhecemos determinado termo, não interrompemos a leitura. Tentamos decifrar o que ele quer dizer, usando o próprio texto como apoio, o que, geralmente, resolve”, diz a educadora Denise.

No caso de o contexto não contribuir ou a criança querer saber o significado de uma palavra solta, que ela ouviu alguém falar, aí sim, vale recorrer ao dicionário.
“O importante é que o uso seja mediado por um adulto, que sirva como modelo para ela, mostrando como esse livro funciona. Assim, os pais ajudam a construir a autonomia dos filhos”, declara Rosa Maria Cavalcanti Marcos, coordenadora pedagógica do Colégio Brasil Canadá, em São Paulo.

Ela reforça que o dicionário consultado pode ser online ou impresso, tradicional ou ilustrado. Sites de busca também podem ajudar desde que, mais uma vez, sejam acessados em companhia de um adulto, afinal, é preciso saber refinar a busca para encontrar o que se quer e eliminar resultados inadequados.

Recorrer ao dicionário é interessante também para checar como se escreve um termo. Questões ortográficas, que são automáticas para muitos adultos, por ser um saber interiorizado, é alvo de dúvida da criançada em fase de alfabetização e, para sanar esse tipo de questionamento, nada melhor do que ele. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Notícias - Cotidiano
do UOL
UOL Notícias - Cotidiano
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
Disney Babble
BBC
Gravidez e Filhos
Gravidez e Filhos
Folha de S. Paulo
do UOL
Gravidez e Filhos
Gravidez e Filhos
do UOL
Ana Maria
Gravidez e Filhos
do UOL
It Mãe
Vya Estelar
UOL Notícias - Educação - Redação
BBC
Público
Revista Ana Maria
Disney Babble
do UOL
BBC
do UOL
Guia do Bebê
Folha de S. Paulo
Maternar
It Mãe
do UOL
Disney Babble
Folha de S. Paulo
Disney Babble
BBC Brasil
Topo