Gestação

Conheça o pessário, novo recurso para evitar o parto prematuro

Getty Images
Após colocar o pessário, é importante a grávida repousar e fazer acompanhamento imagem: Getty Images

Priscila Tieppo

Do UOL, em São Paulo

Muito usado para controlar a incontinência urinária, o pessário, dispositivo redondo feito de borracha ou de silicone, tem sido utilizado para outro fim: prevenir o parto prematuro. Apesar de poucas pesquisas feitas sobre o tema, o objeto tem alcançado bons índices de eficácia e seu uso tem aumentando nos consultórios brasileiros, de acordo com especialistas.

O pessário tem a função de fechar o colo do útero, quando este diminui, para aguentar o peso da criança e não causar um nascimento precoce. “É um anel cônico que é introduzido quando o colo do útero está com tamanho menor do que dois centímetros”, diz David Pares, obstetra da Sogesp (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo).

Divulgação
Pessário: borracha ou silicone imagem: Divulgação

Esse encurtamento pode ser diagnosticado com um exame transvaginal, que deve ser feito a partir da 18ª semana de gravidez. Quanto mais curto o colo, maior o risco de parto prematuro.

Uma pesquisa espanhola, feita com 385 mulheres com colo do útero curto, mostrou que 6% das que usaram o pessário deram à luz antes da hora contra 27% das que não usaram o produto.

“As pesquisas começaram na Espanha, mas aqui ainda não temos esse levantamento. O que a gente observa é que é um recurso que tem sido cada vez mais utilizado”, afirma Julio Elito, professor de obstetrícia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Antes do dispositivo, utilizava-se mais a cerclagem, procedimento cirúrgico que costura o colo do útero e tem a mesma finalidade, evitar o parto prematuro. A cerclagem ainda é usada quando a mulher já apresentou um parto prematuro por causa de colo de útero curto. Nesse caso, a cirurgia costuma acontecer a partir da 12ª semana de gestação.

Ultimamente, os médicos têm indicado o pessário, em vez da cerclagem, por ele ser menos invasivo. O objeto pode ser colocado entre a 18ª e 22ª semana e retirado a partir da 37ª para que a mulher possa entrar em trabalho de parto.

“O que é observado é que o pessário tem eficácia igual à da cerclagem. Mas como essa exige um processo cirúrgico, o dispositivo tem sido preferido porque pode ser colocado no ambulatório, sem necessidade de anestesia”, diz David Pares, da Sogesp.

Divulgação
Pessário: borracha ou silicone imagem: Divulgação

Recomendações e incômodos

Após colocar o pessário, é recomendado que a grávida faça repouso e se submeta a um ultrassom, para verificar se ele está no local correto. “É preciso observar se diminuiu o encurtamento do colo de útero, fazer acompanhamento”, afirma Fúlvio Basso Filho, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, em São Paulo.

Entre os incômodos de usar o dispositivo está o aumento de secreção vaginal e um certo desconforto no início da utilização, até que o corpo se adapte. “Se mudar o aspecto da secreção ou acontecer algum sangramento, a mulher deve procurar o médico, pois pode haver uma infecção ou contração, o que impedirá a eficácia do pessário”, diz Julio Elito, da Unifesp. Só não é recomendado colocar o dispositivo quando a mulher tem alguma infecção, síndrome ou anomalia genética, segundo os médicos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S. Paulo
BBC
Folha de S. Paulo
BBC
do UOL
Maternar
It Mãe
Guia do Bebê
AFP
Guia do Bebê
BBC
do UOL
Folha de S. Paulo
Me Poupe
Maternar
Disney Babble
Opera Mundi
do UOL
Gizmodo
Viagem
do UOL
BBC
Erratas
NE10
Folha de S. Paulo
Topo