Gravidez e filhos

Pesquisa liga pré-eclâmpsia a defeitos cardíacos em recém-nascidos

Getty Images
Pressão alta da mãe pode prejudicar bebê Imagem: Getty Images

Sindya N. Bhanoo

The New York Times

04/11/2015 16h46

 

A pré-eclâmpsia, complicação frequente da gravidez caracterizada por pressão alta e proteína na urina, está associada ao risco acentuado de defeitos cardíacos em recém-nascidos, constatou um grande estudo.

Pesquisadores canadenses analisaram registros de todos os nascidos vivos em hospitais de Quebec, no Canadá, de 1989 a 2012, em um total de 1.942.072 recém-nascidos. Publicado no periódico "JAMA", o estudo achou um predomínio geral de defeitos cardíacos de 8,9 a cada mil nascimentos.

Contudo, o índice entre mulheres com pré-eclâmpsia era de 16,7 por mil. Defeitos no septo, a membrana que separa as câmaras cardíacas, eram os mais comuns, mas todas as partes do coração estavam afetadas –a aorta, a artéria pulmonar, válvulas e ventrículos. A associação estava presente até mesmo após o controle da idade da mãe, hipertensão pré-existente, uso de tabaco, diabetes e obesidade, entre outros.

Por definição, a pré-eclâmpsia só é diagnosticada após 20 semanas de gravidez, mas os pesquisadores sustentam que ela e os defeitos cardíacos provavelmente compartilham fatores de risco em comum, que começam anteriormente.

A principal autora, Nathalie Auger, do Centro de Pesquisa Hospitalar da Universidade de Montreal, Canadá, disse que a obesidade é um fator de risco para a pré-eclâmpsia, mas que atualmente não existe como impedir o problema nem os defeitos cardíacos.

"Contudo, os defeitos cardíacos são raros, e a maioria das mulheres com pré-eclâmpsia terá filhos com corações normais", ela explicou.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo