Bebês

Sling sem segredos: aprenda a usar o acessório que conecta pais e bebês

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

07/07/2016 07h10

Feito para ajudar os pais a carregarem o bebê no colo, o sling acaba sendo também uma forma de adultos e crianças se conectarem. De acordo com Ariane Chiebao, doula e proprietária da Aurora Sling --que fabrica o acessório--, o uso da peça auxilia nos três primeiros meses de vida da criança, que seria o “quarto trimestre” ou exterogestação, período necessário para que ela se adapte à realidade fora do útero.

Atualmente o mercado disponibiliza diversos tipos de slings, no entanto, não importa qual o modelo, o tecido é o mais importante antes de optar pela compra.

"Se o tecido não der a sustentação ideal, o bebê pode não ficar na posição correta, o que pode deixá-lo desconfortável. Além disso, o ponto de gravidade e equilíbrio de quem está carregando também saem do eixo, ou seja, prejudica o adulto e a criança", afirma Ariane.

O carregador "wrap" é o mais versátil, pois atende desde recém-nascidos até bebês de dois anos. Ele tem mais de 60 opções de amarrações diferentes para deixar a criança em uma posição ergonômica e confortável.

"Se a peça for de malha, só pode ser usada por crianças de até dez quilos, pois, se o bebê tiver mais do que isso, o sling cederá. Os de elástico são mais fáceis de ajustar, principalmente para quem está começando a usar o acessório. Podem ser utilizados por crianças de seis meses a um ano", fala Ariane.

Mas o tecido mais indicado é o plano, pois ele pode ser utilizado a partir de qualquer idade, tamanho e peso. "O tecido plano com gramatura é um pouco mais grosso. Aparentemente, parece mais quente, só que, na realidade, é mais fresco do que a malha, tanto para a criança quanto para quem carrega", diz Ariane.

Já o sling de argola também precisa ser confeccionado em um tecido plano para proporcionar mais conforto ao carregar o bebê. A peça é recomendada para crianças de até três anos e é considerada curinga por ser assimétrica.

"Ele tem um tamanho único para qualquer bebê e é completamente ajustável. Uma questão importante é com relação às argolas, que idealmente devem ser de alumínio e sem emendas. Os aros com emenda não são recomendáveis, pois dificultam os ajustes", afirma Ariane.

O apoiador "pouch" é voltado para aqueles bebês que sentam e sustentam a coluna. Ao usá-lo, não é possível colocar a criança no apoio e soltá-la. "Os tamanhos variam de acordo com o tamanho das costas de quem usará o apoiador e ele não permite ajustes mais personalizados para o bebê", diz.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Estilo
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estadão Conteúdo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
ItMãe
Folha de S. Paulo
do UOL
Guia do Bebê
Topo